Vanda Milani cobra juros menores para pequeno produtor

A deputada Vanda Milani(SD) cobrou do Banco da Amazônia( Basa) uma política de juros menores e maior desburocratização nos  programas que beneficiam a agricultura familiar e os pequenos produtores. A reivindicação foi feita ao presidente do Basa, Valdeci Tose, durante audiência pública realizada esta quarta-feira ,12, na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia(CINDRA) da Câmara dos Deputados.

Realizada para tratar das ações e programas do Banco da Amazônia (Basa)na região Norte, a audiência pública -de autoria do deputado Átila Lins(PP/AM) e subscrita pelo deputado Jesus Sérgio(PDT/AC)- contou com a participação de Paulo Correia da Silva, superintendente da Sudam, e  Adriana Melo Alves, secretaria nacional de Desenvolvimento Regional do Ministério do Desenvolvimento Regional(MDR). O Basa conta para o ano de 2019 com cerca de R$ 9,3 bilhões disponíveis em recursos do FNO (Fundo Constitucional de Financiamento do Norte)-  principal fonte de recursos financeiros estáveis para o crédito de fomento  da região Norte.

Diferenciação

Vanda Milani enfatizou a necessidade de juros diferenciados (menor taxa)para a agricultura familiar e o pequeno produtor e se mostrou frontalmente contrária à privatização do Basa. O banco conta com recursos do FNO oriundos de 0,6% do IPI(Imposto de Produtos Industrializados) e do IR(Imposto de Renda).Segundo sua  diretoria, o Basa ,nos últimos 5 anos, se mostrou superavitário. Anualmente, recebe  repasse de R$ 2,4 bilhões e no ano de 2018 faturou R$ 3,7 bilhões  de sua linha de  créditos. Para Vanda Milani, “juros menores e maior desburocratização nos financiamentos viriam ao encontro das necessidades e anseios do pequeno produtor de todas as cadeias e atividades produtivas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *