Saúde divulga resultados preliminares de casos de sarampo no Estado

Sesacre informou em coletiva realizada na tarde de ontem que dois casos receberam confirmação preliminar de sarampo no Acre – Foto: Cedida

“Estamos fazendo a divulgação de resultados preliminares positivos do sarampo, em que, dos 16 casos suspeitos, dois receberam confirmação preliminar, pois de acordo com o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde somente após o resultado feito pela unidade referência, que é a Fiocruz, é que se pode afirmar o resultado conclusivo da doença”, explica do diretor de Vigilância em Saúde da Sesacre, Moisés Viana.

O primeiro caso é de uma criança de nove meses que está internada no Hospital da Criança em Rio Branco, devido complicações respiratórias em decorrência da doença. O segundo é uma adolescente de 13 anos, do município de Capixaba que já está fora de risco de complicações. Ambas passaram por exames clínicos em que foi confirmada a doença pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

Com o planejamento da campanha nacional de vacinação contra poliomielite e sarampo, a secretaria já vinha realizando o alinhamento com as demais unidades de saúde estaduais e municipais para a forma de condução, em casos de suspeita da doença.

O diretor de Vigilância em Saúde, Moisés Viana, explica que as medidas de contenção são tomadas antes mesmo da confirmação do sarampo, por se tratar de uma doença altamente contagiosa.

“Todo caso suspeito é conduzido pela saúde estadual e dos municípios como um caso confirmado, por que o sarampo é uma doença altamente contagiosa, que se espalha muito rápido, ou seja, um profissional de saúde que atenda um paciente com suspeita de sarampo, imediatamente notifica esse caso, coleta a amostra para o exame que é feito no Lacen”, explica.

Viana completa que enquanto o resultado laboratorial é concluído, as equipes de saúde dos municípios realizam o bloqueio vacinal, “que é feito ao redor da localidade em que a pessoa com suspeita da doença reside, sendo vacinadas inclusive, crianças com mais de seis meses”, ressalta o diretor.

Há 18 anos o Acre não registrava nenhum caso de sarampo. Os pais precisam estar atentos à caderneta de vacinação das crianças para que essa doença não se torne um surto no estado.

Meta de vacinação

A campanha que teve início em 30 de julho tem a meta de alcançar 95% do público alvo que são crianças de até cinco anos de idade. O Ministério da Saúde enviou para o Acre um total de 73,3 mil doses de vacina contra o sarampo e 85,5 mil vacinas contra a poliomielite.

No Acre estão montados 185 postos fixos e móveis de vacinação, com 713 profissionais envolvidos . Sendo que o dia D da campanha será no dia 18 de agosto, em que as ações serão ainda mais intensificadas.

Da Redação