Poronga

    Chancela

    O senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator do Orçamento de 2021, disse ontem  que foi autorizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a incluir a criação de um novo programa social no seu relatório. Bittar teve uma reunião com o presidente no Palácio do Planalto, que também contou com o filho do parlamentar, o jovem João Paulo Bittar, e falou com a imprensa após o encontro. A notícia repercutiu nos jornais das principais emissoras do país, como a Globo, a GloboNews, a RecordTV e o SBT.

    Silêncio 

    Na terça feira Bolsonaro disse que estava proibido de se falar de Renda Brasil dentro do governo até o fim do mandato dele, em 2022. O Renda Brasil era o programa que o governo pretendia criar para substituir o Bolsa Família.

    Assunto tabu

    Bolsonaro afirmou que as medidas eram “devaneios” e que ele não permitiria retirar dos “pobres para dar aos paupérrimos”. Disse ainda que mostraria um “cartão vermelho” a quem lhe apresentasse essa proposta.

    Reviravolta 

    Agora, Márcio Bittar,  relator do Orçamento,  levanta novamente a criação de um novo programa social, para auxiliar trabalhadores após o fim do pagamento do auxílio emergencial, em dezembro, como era a ideia do Renda Brasil.

    Prazo 

    O senador acreano prometeu entregar na semana que vem relatório que tenham as PECs e também a criação desse programa. “A convicção é de que o melhor é que se crie agora (esse programa) para que milhões de brasileiros passem Natal e Ano Novo mais tranquilos”, completou.


    Imagem4

    Povão

    De Tarauacá vem uma chapa que concorre ao paço municipal que é povão puro: o pré-candidato a prefeito Chiquinho r7, videomaker do site Acre Notícias, e dona Creuza Viana, seringueira que migrou para a cidade já na fase adulta.

    História 

    Chiquinho r7, de origem humilde, é mais conhecido como ‘O Menino da Bicicleta’. Já dona Creuza Viana, quando deixou a floresta já contava com nove filhos  e veio para cidade na tentativa de dar uma vida melhor aos rebentos. A dupla sairá pela legenda do PTB

    Trabalho e honra 

    Dona Creuza, no início de sua chegada à cidade de Tarauacá, trabalhava nas feiras vendendo frutas, verduras e hortaliças. No entanto, foi com a venda de picolés que dona Creuza conseguiu cumprir sua missão de sustentar e educar seus nove filhos. Bastante conhecida na cidade de Tarauacá, hoje concorre a vice do pré-candidato Chiquinho r7. Dona Creuza nunca imaginou que um dia faria história entrando em uma disputa eleitoral!  Eis aí um grande exemplo de superação.

    Caminhada 

    O Partido Comunista do Brasil no Acre (PCdoB) decidiu ontem, quarta-feira, 16, que vai coligar com o PT e o PSOL para apoiar Daniel Zen, candidato a prefeito de Rio Branco pelo Partido dos Trabalhadores. A decisão veio após uma reunião que contou com  o presidente do PT do Acre, Cesário Campelo Braga, o conselheiro Carioca Nepomuceno e os dirigentes comunistas, Marcio Batista e o também vereador Eduardo Farias.

    Pegada 

    A chapa que concorrerá ao pleito continuará tendo Daniel Zen como candidato principal  e Claudio Ezequiel, do PSOL, como vice. A direção do PCdoB  garante que sua militância entrará com força total na campanha, mirando alavancar a aliança de esquerda ao segundo turno das eleições.

    Corrida 

    Três candidatos à Prefeitura de Cruzeiro do Sul homologaram suas candidaturas para as eleições deste ano. São eles: Zequinha Lima e seu vice Henrique Afonso; Fagner Sales e Luís Cunha; Sargento Adonis e Suelen Oliveira. A disputa municipal promete ser acirrada este ano.

    Formalidade

    A chapa de Zequinha Lima homologou sua candidatura na noite do último sábado, 12, na AABB. Fagner Sales também oficializou sua candidatura na mesma noite.

    Homologação 

    Já o Partido Social Liberal (PSL) homologou na manhã de ontem, quarta-feira (16), no Mirante do Cais, o nome do Sargento Adonis e Suelen Oliveira como candidatos. O evento contou com a presença do deputado federal Alan Rick (DEM), de líderes partidários e dezenas de candidatos a vereador pela da aliança PSL/DEM.

    Cabeça a cabeça 

    Em Feijó a disputa promete ser renhida com o prefeito Kiefer Cavalcante (PP) que concorre à reeleição. Numa demonstração da força,. a oposição junto Francimar Fernandes (MDB) e Pelé Campos (PSDB), duas personalidades políticas do município com anos de militância. 

    Entendimento 

    As articulações para montagem de uma aliança grande e competitiva, teve participação direta dos deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Cadmiel Bomfim (PSDB), que cederam as suas pré-candidaturas, para se unir ao MDB, que apresenta Francimar Fernandes.

    Suporte

    Francimar e Pelé Campos vem com apoio de importantes figuras da política estadual, como a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), Jéssica Sales (MDB), Antônia Sales (MDB), Edvaldo Magalhães (PCdoB), Cadimiel Bomfim (PSDB), Mara Rocha (PSDB) e Flaviano Melo (MDB).

    Degola

    Uma sessão do Pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prevista para a próxima terça-feira (22) deve encerrar o processo que pede a cassação dos deputados Manoel Marcos (federal) e Doutora Juliana (estadual), ambos do PRB. Os parlamentares já tiveram os diplomas cassados pela Justiça Eleitoral do Acre.

    Hora e data

    O ministro Edson Fachin, vice-presidente do TSE, opinou pela cassação. Ele é relator e seu voto será avaliado em sessão Online do pleno, ao vivo, marcada para às 19 horas da citada data.

    Sentido contrário 

    Fachin contraria o entendimento dos juízes e desembargadores eleitorais acreanos. Ele entende que os votos dados a Manoel Marcos e Doutora Juliana devem permanecer na coligação que elegeu os parlamentares. Aliás, esse entendimento é resguardado numa jurisprudência de 30 anos, ainda em vigor, segundo a qual os votos obtidos não poderão ser anulados.

    Na lista de espera

    O vereador Railson Correia (Podemos), na condição de suplente da bancada federal, foi admitido nos autos do processo como interessado em recente decisão de Edson Fachin. A Justiça Eleitoral do Acre já condenou Marcos e Juliana nas penas de inelegibilidade, multa e cassação de diploma pela prática de abuso de poder econômico. A permissão para que os parlamentares permaneçam investidos no mandato gerou polêmica.

    Image
    Image
    Image

    logo news2