Poronga

    Metamorfose ambulante

    A presidente do Sinteac, Rosana Nascimento (foto), embora o sorriso não denuncie, está que é um poço até aqui de mágoas com o governador Gladson Cameli (PP), a quem emprestou irrestrito apoio durante o processo eleitoral de 2018, fazendo todos da categoria acreditarem que a assunção do pepista ao governo seria o éden para a classe, vez que alcançariam todas as demandas trabalhistas postas junto ao executivo estadual.

    Revelação

    Sabe aquela velha frase do falecido político Edivaldo Guedes, que morava na Cafuá Não Me Deixes e andava escanchado no jumento Cafuringa? Pois é! Guedes repetia como uma cantilena: quer conhecer a pessoa, dê-lhe vinho e o poder. A julgar pelo novo conceito que Roseana guarda de Gladson, ele ingeriu a porção. Hoje, 11/02, cedo da manhã, Rosana recorreu ao facebook para expressar sua decepção com Cameli ao tempo em que alerta a categoria sobre a desimportância que o governante dedica à classe.

    A verdadeira face

    Eis o post, ipsis literis: “Senhor governador Gladson é muito desrespeitador. Viram como ele tratou a pauta da Educação no Jornal do Acre? Governador, pagar em dias o salário do servidor é sua obrigação! Não estar fazendo favor e não é nada extraordinário. A educação tem recurso exclusivo para salário. Os servidores tem direito de se manifestar, fazer movimento, lhe cobrar reposição inflacionária e condições de trabalho”.

    Você não soube me amar!

    E ainda: “Acha que estar abafando? a categoria, quase 100%, tá arrependida em ter votado em Vossa Excelência. Os que não estão, são os puxa sacos e os que têm CEC. Mesmo assim, confidenciam nos corredores e bastidores a insatisfação com seu governo. A educação passou 20 anos para se revoltar com o governo do PT. Com o seu, bastou um ano para a insatisfação ser geral. Seu governo e o mais perseguidor que o anterior, seu governo tem sido mais cruel com a Educação do que qualquer governo”.

    Esqueçam o que falei

    Por fim: “Cadê a democracia??? Cadê o respeito pelo servidor???? Cadê o tratamento humano com o servidor????? Vossa Excelência trate as coisas com maturidade; sente para negociar. Ficar fugindo não vai resolver a situação da categoria. Print, leia, releia e pense que tudo já poderia estar resolvido. Não adianta tratar a categoria e o sindicato desta forma. Só vai aumentar a insatisfação e a revolta”.


    poronga 002

    Atenção, perigo!

    A ex-deputada petista e também ex-prefeita de Brasiléia Leila Galvão, brinca com fogo ao assentir, sem rechaçar, acenos do MDB que propõe que ela concorra ao paço da cidade fronteiriça ancorada na sigla. Concretizado o plano, Leila perfilará ao lado do ex-prefeito Everaldo Gomes e ficará subordinada ao cacique do partido na região, o ex-prefeito Aldemir Lopes, figuras estigmatizadas no município pela rapina com o dinheiro público, fator que rendeu a dupla uma temporada na cadeia e o uso ostensivo de reluzentes tornozeleiras nos mocotós .

    Remember

    A população acreana ainda não esqueceu do episódio ocorrido em julho de 2016, quando a polícia federal mostrou a sua força e desarticulou a quadrilha que agia na prefeitura desde a posse de Everaldo Gomes, no mandato transcorrido no quadriênio 2013/2016.

    Assepsia

    A operação que desratizou o município da fronteira levou o nome de ‘Operação Metástase’ . A Polícia Federal resolveu chamar a operação de “Metástase” porque as investigações se iniciaram apurando irregularidades na área de saúde da administração da cidade. Logo depois, descobriu-se um enorme esquema espalhado por quase toda a estrutura de governo do município.

    Consequências

    A operação e todo o seu desenrolar, resultou na prisão do ex-prefeito Everaldo Gomes e do ex-prefeito de Brasiléia Aldemir Lopes (MDB), tido e havido como cérebro da roubalheira, e ainda na expedição de sete mandatos de condução coercitiva que atingiram assessores de menor porte. É a essa turma que Leila pode se juntar.

    Poder de mando

    Inobstante a temporada na cadeia, Aldemir Lopes não abriu mão da política, pois, após ser posto em liberdade, passou a atuar na direção do MDB em Rio Branco, ocupando o cargo de Secretário-Geral da regional Acre, onde toma decisões no âmbito da executiva do MDB.

    Arapuca

    O grupo político de Aldemir continua ativo e tudo leva a crer que no município de Brasiléia ele está apostando todas as suas fichas na eventual pré-candidatura da ex-deputada Leila Galvão, que até o momento não confirmou sua ida para o partido de Aldemir Lopes. Como expressam em particular amigos da ex-deputada, tome cuidado Leila; juízo!

    Delação tucana

    Em acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República, o empresário Eike Batista revelou o pagamento de R$ 20 milhões de propina ao atual deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG).

    Agente

    De acordo com o empresário, o dinheiro seria uma contrapartida pela ajuda de tucano às empresas do grupo de Eike junto ao poder público, principalmente no estado de Minas. Entre os benefícios citados por Eike está a concessão de licenças ambientais.

    Currículo

    O empresário foi preso duas vezes, mas teve prisão revogada pelo TRF2 em agosto do ano passado. De acordo com o Ministério Público Federal, no total, Eike movimentou mais de R$ 800 milhões entre 2010 e 2013 em transações com indícios de manipulação do mercado de ações.

    Posição

    À coluna de Bela Megale, do jornal O Globo, o deputado tucano disse, por meio de sua assessoria, que a “acusação é falsa e absurda” e que “jamais intercedeu em favor de qualquer interesse do Sr. Eike Batista”. “É lamentável que acusações levianas, como essa, sejam aceitas por autoridades sem a menor comprovação, exclusivamente para atender interesse de um réu confesso de inúmeros crimes e que, agora, busca obter benefícios através de falsas imputações que jamais serão comprovadas exatamente por serem falsas”, diz a nota.

    Firmeza

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em artigo publicado nesta terça (11) sobre os 40 anos de fundação do PT, destacou o papel da bancada do partido na Câmara dos Deputados para enfrentar os retrocessos implementados pelo governo de extrema direita de Jair Bolsonaro.

    Momento histórico

    “Nesse momento difícil da história do País, em que promovem o desmonte de nossa soberania e dos direitos dos trabalhadores, a bancada de deputados do PT ainda é mais importante para o povo brasileiro, e terá que se desdobrar ainda mais para retomarmos o rumo do desenvolvimento com inclusão social”, escreveu Lula.

    Legado

    Lula ressaltou ainda o papel estratégico da Bancada na implementação das políticas públicas dos governos do PT, entre 2003 até o golpe de 2016. “Sem a combativa atuação da Bancada, nossos governos não teriam implantado um modelo de desenvolvimento econômico com inclusão social que retirou 36 milhões de brasileiros da extrema pobreza”, afirmou.

    Lições

    O ex-presidente também recordou o tempo em que atuou como deputado constituinte, observando que integrou a Bancada num “momento em que o Brasil voltava à normalidade democrática, após duas décadas de ditadura”. Ele destacou que “foram apenas quatro anos, mas que me deixaram lições para toda a vida. Aprendi, sobretudo, a fazer política de cabeça erguida”.

    Image
    Image