Poronga

    Contrariando a expectativa geral, posto que o governador Gladson Cameli (PP), presente o posicionamento contrário da população e dos aliados, dissera que não faria a contratação do fretamento de uma Aeronave Executiva Birreatora a Jato, ontem a edição do Diário Oficial trouxe a formalização da Ata de Registro de Preços nº 05/2019, com a chancela do Chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade e de Marcos José Pacheco, representante legal da empresa vencedora da licitação, a Manaus Aerotáxi.

    O juiz Anastácio Lima de Menezes, respondendo pela da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco, decidiu favoravelmente à legalidade da licitação formulada pelo governo do estado para o aluguel de uma aeronave tipo jatinho, ao negar provimento ao pedido de liminar em ação popular proposta pelo advogado e vereador por Rio Branco Emerson Jarude (Sem Partido).

    Completados quase sete meses do governo de Gladson Cameli (PP), a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) veio à boca do palco cobrar do novo governo as promessas de campanha para o setor da segurança pública.

    A especulação no meio político é que para a semana que vem, no máximo no encerramento do recesso parlamentar, ocorrerão mudanças na composição do governo de Gladson Cameli, com danças nas cadeiras de seu secretariado.

    O governador Gladson Cameli relatou ontem que seu encontro com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes, em Manaus (AM), renderam bons dividendos para o Acre. O governador representa o Acre no Conselho Deliberativo da Suframa.

    Depois de a licitação do aluguel do avião a jato ter sido homologada pelo Gabinete Civil do Governo do Acre, o que já permitiria ao governador a utilização da aeronave, consta que Gladson Cameli (PP) determinou que o certame fosse revogado, em atendimento ao clamor popular que condenava o uso da aeronave nos moldes e finalidades descritas no edital.

    O deputado Roberto Duarte, expoente liderança do MDB, sigla que detém envergadura na coligação que ano passado levou o governador Gladson Camei (PP) ao Palácio Rio Branco, bateu forte e colocado na decisão do governo em homologar no Diário Oficial de ontem a contratação de um jatinho de R$ 5,2 milhões que ficará à disposição sine die (sem data fixa) do governador. A empresa vencedora do certame é do Amazonas, a Manaus Aerotaxi.

    Ontem, no programa radiofônico que participa todas as segundas feiras, a partir das 7h30, veiculado pelo Sistema Público de Comunicação, o governador Gladson Cameli (PP) entrou no ritmo da Expoacre 2019, a maior feira de agronegócios do estado, que será realizada de 27 de julho de a 4 de agosto, no Parque de Exposições Wildy Viana.

    Em Rio Branco, é visível a aproximação do ex-reitor Minoru Kimpara ao grupo do PSDB encabeçado pelo vice-governador Major Rocha e sua irmã Mara Rocha, deputada federal. O grupo, acompanhado pelo assessor Correinha, tomou café junto na manhã de sexta-feira (19), no mercado Elias Mansour, em Rio Branco. O fato chamou a atenção porque Kinpara, que disputou o Senado em 2018 e foi muito bem votado, principalmente na capital, é bem cotado como candidato a prefeito.

    Por decisão exarada pelo juiz da 2ª Vara Cível da Comarca de Cruzeiro do Sul, Dr. Hugo Barbosa Torquato Ferreira, ao menos dois de 11 veículos encontrados em nome do ex-prefeito Vagner Sales irão a leilão, em data ainda a ser definida. Os carros a serem leiloados são de luxo: uma Toryota HiluxSw4 SRV de placas QLÇV 1969 e uma outra Hilux CD 4×4, placa OXP 1515, ambas avaliadas, respectivamente, em R$ 180 mil e R$ 100 mil.

    A juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública, Zenair Bueno, deu prazo de 72 horas, a contar do despacho assinado na quarta-feira (17), para que o governo do Acre e a empresa Manaus Aerotáxi esclareçam os procedimentos que culminaram com o processo licitatório para o uso de horas de vôo de um jatinho na cifra de R$ 5, 2 milhões de reais.

    Para garantir o segundo turno da reforma da Previdência, e outras medidas que precisará passar até o final do mandato, na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) autorizou a nomeação de cargos de segundo e terceiro escalão em empresas públicas federais para os partidos do chamado centrão. As informações são do portal Congresso em Foco.

    Image
    Image
    Image

    logo news2