Polícia

    Governo publica exoneração de diretor do Iapen-AC após ele anunciar saída nas redes sociais

    Novo diretor do instituto, Arlenilson Barbosa Cunha, foi nomeado na mesma publicação do Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (13)

    O governo do Acre publicou a exoneração do diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC), Lucas Gomes. O decreto foi publicado na edição desta sexta-feira (13) do Diário Oficial do Estado (DOE).

    Gomes já havia anunciado sua saída do cargo pelas redes sociais na quarta-feira (11), após mais de um ano à frente da autarquia. Ele chegou a dizer que sua exoneração seria publicada na quinta (12), mas o governo não tinha confirmado.

    “Mesmo com graves problemas financeiros e um endividamento crônico herdado da gestão passada, mudamos a cara do Instituto imprimindo disciplina e ordem no ambiente prisional […] Saio com a cabeça erguida e com a convicção de que cumpri o meu dever com coragem, probidade e retidão”, afirmou Gomes na publicação.

    Além da exoneração de Gomes, o governo do estado publicou a nomeação do novo diretor-presidente do Iapen. Arlenilson Barbosa Cunha atuou como diretor do presídio de Senador Guiomard, no interior do Acre,por um período de três anos e é servidor efetivo do Iapen no cargo de policial penal.

    iapen 002Arlenilson Barbosa Cunha foi nomeado para o cargo de diretor-presidente do Iapen no lugar de Lucas Gomes — Foto: Arquivo pessoal

    Fuga em massa

    A exoneração de Gomes ocorreu após uma fuga em massa no Complexo Penitenciário Francisco D’Olivera Conde, em Rio Branco, quando 26 detentos deixaram a unidade ao pularem o muro. Desses, 14 foram recapturados e outros 12 seguem foragidos.

    Os detentos fugiram do pavilhão L, onde cumpriam pena em regime fechado. A fuga ocorreu após um fim de semana violento com sete execuções na capital. Um vídeo mostra o momento exato em que os 26 presos escalaram o muro e deixaram a unidade.

    Ação na Justiça pedia exoneração

    O policial penal José Janes entrou com uma ação popular com pedido de liminar, em fevereiro deste ano, contra o diretor-presidente Iapen-AC e o diretor do Complexo Prisional Francisco d’Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco, Fagner Souza da Silva.

    Na ação, o policial pede a saída dos dois diretores à Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco. Entre as justificativas do pedido, o policial alega irregularidades administrativas, abuso de autoridade, violação de sigilo funcional, facilitação de fuga de presos, entre outros problemas.

    Janes é fundador e ex-presidente da Associação de Servidores do Sistema Penitenciário (Asspen).

    Na época, Gomes chamou a ação de ‘capenga’ e falha porque teria diversos erros e apresenta fundamentos jurídicos e enfáticos sobre o pedido. Segundo ele, a juíza que recebeu o documento afirmou que o objetivo e as razões do pedido não são claras.

    Image
    Image
    Image

    logo news2