Polícia

    Contra Covi-19, Iapen estende horário do banho de sol e uso de máscaras para presos no Acre

    Além disso, outras medidas foram adotadas pela direção do Iapen. Doença tem avançado no maior presídio do estado

    Tentando frear o avanço da Covid-19 dentro dos presídios do estado, o Instituto Penitenciário do Acre (Iapen-AC) anunciou novas medidas que devem ser adotadas dentro das unidades. O decreto com as novas determinações saiu nesta sexta-feira (24) no Diário Oficial, mesmo dia em que a direção do instituto confirmou que subiu para 15 o número de policiais penais infectados pelo vírus.

    Além dos servidores, dois presos foram diagnosticados com a doença no complexo prisional Francisco de Oliveira Conde, o maior do estado. Um dos policiais penais infectados é o diretor do presídio de Senador Guiomard, no interior do Acre.

    Entre as novas medidas, se destacam o uso de máscaras pelos presos; o reforço na limpeza dos pavilhões, celas e outros locais e a determinação do banho de sol em todos os dias da semana, já que as visitas nas unidades seguem suspensas.

    “Essa adoção de novas medidas visa reforçar o que foi implementado para garantir que os presos usem equipamentos, já que adentram o interior dos alojamentos e pavilhões. Temos produção de máscaras em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul, ampliamos o horário do banho de sol nos dias de visitas. O momento requer cuidados e não temos condições de manter as visitas, já que confirmamos dois casos em presos e 15 em servidores. O bloco educacional também vai receber presos infectados, que estão em isolamento, e é um fortalecimento para os casos confirmados. Casos suspeitos ficam no pavilhão Q”, explicou o diretor-presidente do Iapen-AC, Arlenilson Cunha.

    O Iapen-AC é o setor da Segurança mais afetado pela doença. Até esta sexta, são 131 servidores afastados, incluindo tanto policiais penais como o pessoal do administrativo. Deste total, são 15 casos confirmados e 14 que aguardam o resultado. Afastados por serem do grupo de risco, são 102 servidores. Além disso, 28 testaram negativo para a doença e já trabalham normalmente.

    iapenArlenilson Cunha, diretor-presidente do Iapen, diz que medidas reforçam combate da doença em presídios — Fotos: Reprodução/Rede Amazônica Acre

    Novas medidas

    Entre as novas ações divulgadas pelo Iapen-AC para combater a Covid-19 nos presídios estão:

    • Nomeação de presos para limpeza de alas, celas, pavilhões, blocos e áreas comuns com equipamentos de proteção individual;
    • Campanha para recebimento de materiais de limpeza como: água sanitária e detergentes e também de proteção individual dos presos;
    • Limpeza regular com borrifação de água sanitária em celas, pavilhões, alojamentos, alas, guaritas, muralhas, áreas comuns, guarda e outras áreas;
    • Os presos passam a tomar banho de sol nos dias seria de visitas;
    • Testes rápidos em servidores que apresentaram sintomas do novo coronavírus;
    • Bloco educacional da Unidade de Regime Fechado, em Rio Branco, também vai ser usado para o isolamento de presos infectados com a doença;
    • Reformas e melhorias nas salas que devem ser usadas nas videoconferências.

    Presos isolados

    Os dois presos confirmados com a doença estão isolados no pavilhão Q, destinado justamente para casos de Covid-19 entre os detentos. O Iapen-AC informou que eles são acompanhados pelas equipes de Saúde, tanto da Secretaria Estadual como do sistema penitenciário.

    “Com essa nova medida, no ato da entrada vai ser entregue uma máscara para o preso usar durante os dias de isolamento”, reforçou o diretor -presidente.

    No mesmo pavilhão, 18 presos também seguem isolados e em observação porque tiveram contato com o primeiro caso confirmado, mas, estão assintomáticos.

    O fato de os casos terem sido confirmados dentro do maior presídio do estado é motivo de preocupação para o Ministério Público do Acre (MP-AC), que tem acompanhado de perto a situação.

    O promotor Tales Tranin, titular da 4ª Promotoria Criminal, diz que o preso pode ter tido contato com cerca de 600 presos durante banho de sol antes de ser diagnosticado com a doença.

    “Ele dividiu cela com 26 pessoas e tomou banho de sol com 600. Esses reeducandos já estão isolados no pavilhão Q e está sendo feito o acompanhamento médico”, disse.

    Tranin falou ainda que o ideal para tentar conter a disseminação rápida do vírus no local, que é propício para isso, era que todos os presos do pavilhão A, onde o preso confirmado estava, fizessem os exames.

    “Pela facilidade de disseminação do vírus, a gente tem essa preocupação de estar alastrado pelo pavilhão A. O ideal seria a realização de exames em todos, já que tem essa fácil proliferação. O ideal seria assim, mas agora é aguardar e ir isolando quando for detectando e aguardar os resultados”, destacou.

    Image
    Image
    Image

    logo news2