Geral

    Atuação política feminina será centro de debate em evento da advocacia

    Com o tema “Democracia, representatividade e gênero: como garantir a participação efetiva das mulheres”, o talk show “Elas na Política”, que será realizado pela Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (CMA - OAB/AC), terá como centro do debate a atuação feminina no meio.

    O evento está agendado para o dia 13 deste mês no auditório da Ordem, na capital, com a presença de Daniela de Andrade Borges, conselheira federal da OAB, e de parlamentares acreanas das três esferas (municipal, estadual e federal).

    A atividade conta com o apoio da Caixa de Assistência dos Advogados do Acre (CAA/AC) e da Escola Superior de Advocacia (ESA). A palestra iniciará às 17h e Daniela abordará os aspectos da participação das mulheres na política, os preconceitos ainda existentes, as conquistas e avanços dos últimos anos entre outros assuntos. Para participar da ação, os interessados devem realizar inscrição pelo site www.oabac.org.br (aba cursos e palestras). O certificado equivale a 4 horas.

    Podem participar profissionais da área, acadêmicos dos cursos de Direito e sociedade em geral. As inscrições custam um quilo de alimento não perecível, que pode ser entregue no dia da atividade. Os alimentos arrecadados serão doados às instituições que exercem trabalho filantrópico em Rio Branco ou projetos que beneficiem famílias carentes. Além de advogada, a palestrante é professora e presidente da CMA do Conselho Federal.

    Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB/AC, Isnailda Gondim ressalta que a ação é necessária porque mesmo com o crescimento da presença do público feminino na política e nos espaços, essa participação ainda é tímida. “Com essa ação, nosso principal escopo é fomentar a inclusão e a paridade de espaços da mulher não só na política, mas no mercado de trabalho e em outras áreas. A ausência das mulheres nos debates enfraquece discussões importantes para nós”.

    Isnailda lembra que a maioria das pessoas aptas a votar no Acre é formada por mulheres. Para ela, a representação de gênero de 30% na Ordem oportuniza as advogadas do estado mais justiça nas decisões políticas e administrativas da entidade. “Esse evento é para estimular as mulheres a buscarem o caminho da política de forma consciente e incisiva. Teremos mulheres candidatas a cargo público e estaremos dando conhecimento específico sobre o processo eleitoral”, pontua.

    Image
    Image