Documentos desmentem versão de Jéssica Sales sobre revalidação de título eleitoral no TRE

Família Sales credita ao PP de Gladson Cameli o vazamento das provas

Atestado médico que embasou a renovação do título da emedebista foi assinado por sua sócia em clínica médica de Brasília

O imbróglio envolvendo a renovação do título eleitoral da deputada federal e candidata à reeleição Jéssica Sales, do MDB, só piora. O site Juruá em Tempo, sediado em Cruzeiro do Sul, noticiou na tarde desta sexta-feira, 10, que o atestado médico usado pela parlamentar para justificar a não renovação do documento dentro do prazo – o que a impediria de registrar candidatura em 2018 – foi expedido pela sócia da emedebista em uma clínica de Brasília.

Segundo documentos obtidos pelo site, Thais Silva Cunha e Jéssica Sales fizeram residência médica juntas entre 2011 e 2013 em Votuporanga, em São Paulo. Em 2016, Cunha teria ido para Brasília, onde abriu, em sociedade com a acreana, a Clínica Médica Maternal.

O atestado, assinado por Thais no dia 14 de agosto do ano passado, informou que a deputada deveria ficar afastada do trabalho por 30 dias a partir da data de assinatura. Ao informar mobilidade limitada por conta de um abscesso, o documento médico orientou repouso com retorno diário à clínica em Brasília para deslocamento de drenos instalados na cirurgia.

Comprovação de que Jéssica e a médica que assinou o atestado são sócias em clínica em Brasília

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A deputada usou o atestado para justificar, perante a Justiça, sua ausência no recadastramento biométrico em Cruzeiro do Sul, seu domicílio eleitoral. O prazo para a renovação do registro junto ao TRE do Acre terminou no dia 5 de setembro de 2017.

Porém, durante a vigência do atestado, Jéssica esteve em agenda do mandato e do partido em Cruzeiro do Sul, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Jordão – nesta última ao lado do pré-candidato ao Senado pelo MDB, Márcio Bittar, na época recém-filiado à legenda.

As informações referentes a essas agendas foram postadas pela própria deputada em sua página no Facebook. As postagens haviam sido deletadas, mas a reportagem obteve ao menos cinco printes de sua passagem pelo Juruá. Alguns desses printes mostram a deputada, que, segundo o atestado, estaria com dificuldade de movimento, em pé e andando.

Print de agenda da deputada durante vigência do atestado

Uma das postagens foi feita um dia após o fim do prazo para o recadastramento biométrico. “Em minha ida ao Vale do Juruá fiz questão de visitar a Vila Restauração. Na ocasião, participei das festividades do tradicional Novenário em honra a São Raimundo Nonato. Foi um momento muito especial pra mim. Agradeço de coração o carinho que recebi de todos”, diz o texto.

No dia 14 de agosto, data da expedição do atestado médico, a parlamentar esteve na Câmara dos Deputados, na capital federal, onde participou de votação que teve início às 21h.

Também durante a vigência do atestado, Jéssica Sales fez pelo menos seis deslocamentos aéreos entre Brasília e Cruzeiro do Sul, alguns com escalas em Manaus (AM) e Rio Branco. Há ainda uma viagem de retorno à capital federal no dia 5 de setembro, data limite para a renovação do registro eleitoral em Cruzeiro do Sul.

Comprovação de que Jéssica estava em Cruzeiro do Sul dias antes do fim do prazo para recadastramento biométrico, 5 de setembro
Jéssica e a médica que assinou o atestado que permitiu sua candidatura fizeram residência médica juntas em SP

O outro lado

O advogado do MDB, Jonathan Donadoni, respondeu ao site Juruá em Tempo que a data do atestado teria sido apenas um prognóstico dado pela médica Thais Silva sobre a data possível para o restabelecimento da paciente. Ele disse ainda que, na época, a Justiça Eleitoral teria sido informada de que a parlamentar não estaria completamente inabilitada e que fora dispensada pela própria Justiça de fazer o recadastramento dentro do prazo previsto.

Da Redação