Rodney Paiva Ramos – Uma mulher persistente

Foto: Cedida

Sandra Maria Costa de Lima Lobão*

A história de Rodney começa a partir de sua mudança para o Acre. Natural de Manaus (AM), mudou-se para Rio Branco em 2003 acompanhando o seu esposo, pois havia sido transferido no trabalho.

No início, sua adaptação foi muito difícil. Tinha muitas saudades dos familiares, amigos e de sua cidade.

Um certo dia, conversava com sua vizinha e soube que a Fundação Bradesco, localizada próximo de sua casa, ofertava cursos para a comunidade. Foi então que decidiu se informar melhor, pois ficava muito tempo ociosa a ponto de ter uma depressão.

Informou-se sobre os cursos e em seguida efetivou sua matrícula no Curso de Confecção de Biojóias em Sementes. Achou o trabalho muito bonito, pois valorizava a cultura local. Concluiu o curso e começou a trabalhar, criando suas próprias peças, oferecendo suas criações para alguns conhecidos.

Foi então que Rodney soube da oportunidade de participar de uma feira local, realizada pelo Sebrae no Acre chamada Feira das Tribos. Porém, a participação demandava de uma avaliação prévia dos produtos. Sendo assim, se inscreveu para participar da avaliação de suas peças e ficou aguardando esperançosa o resultado da avaliação. Mas, infelizmente o seu trabalho não foi aprovado. Isso a deixou muito triste. Depois de alguns dias pensativa, percebeu que não deveria desistir e a procurou ficar motivada e buscar ter o diferencial, criando sua própria identidade e inovando os seus produtos.

Voltou ao Sebrae no Acre e soube da oferta de um Curso de Reaproveitamento de Madeiras, e que seria ministrado por um designer. Então surgiu a ideia de vincular a Biojóias com sementes e madeiras reaproveitáveis.

No Curso que participou, aprendeu novas técnicas para transformar sobras de madeiras em peças para adorno. Isso alimentou várias ideias para aprimorar suas biojóias. Buscou apresentar um produto mais criativo, com qualidade e que utilizava a matéria prima com sustentabilidade. Claro que isso não foi repentinamente. Foram vários anos buscando melhorar e depois de muito trabalho, o resultado foi imediatamente percebido pelo público, ganhando ainda mais força, mais credibilidade e conhecimento de suas peças publicadas no Catálogo Projeto Comprador.

Para aumentar um pouco mais as vendas, Rodney buscou participar de feiras em outros estados. Dessa forma, conseguiu adquirir credibilidade em seus produtos conquistando vários clientes. Isso tudo, a deixou muito feliz e determinada a aprimorar os seus conhecimentos e produtos. As demandas foram crescendo e nesse coincidiu de seu esposo ficar desempregado. Com essa situação, seu esposo então passou a ajuda-la, fortalecendo ainda mais o seu em seu negócio.

No ano de 2012, com ajuda do Sebrae no Acre, submeteu duas peças para um processo seletivo do Programa do Artesanato Brasileiro. E mais uma vez ficou na tensão e torcida, pois se tratava de um processo seletivo internacional e sabia do potencial do trabalho dos outros artesãos. Em nenhum momento perdeu a fé e depois de várias etapas, veio o resultado em que a peça “O Colar Cores da Mata” tinha sido contemplado em 2.º lugar com o Selo de Reconhecimento de Excelência da UNESCO para Produtos Artesanais do Mercosul.

Após todo esse acontecimento a sua relação com seus clientes ficou muito melhor. Muitos deles são clientes antigos fidelizados a sua empresa.

Em um evento, teve a honra de ver uma de suas peças, sendo usada pela presidenta do Brasil, Dilma Rousseff em uma reunião com ministros.

Divulga todos os seus produtos nas redes sociais e é muito conhecida pela participação de feiras em outros estados e suas peças tem uma ótima aceitação.

Nossa! Este foi um dos momentos mais felizes de sua trajetória no artesanato. Pois quem diria que conseguiria conquistar esse prêmio tão importante. O sentimento era só de gratidão. E expressava todo o reconhecimento de vários anos de trabalho. Sentiu-se honrada em destacar o artesanato acreano.

Com a conquista do prêmio, recebeu um Selo que valorizou e certificou a qualidade de seu trabalho. E isso fez um diferencial que é utilizado no momento da oferta dos produtos aos clientes que são bastante exigentes.

Ficou muito feliz quando teve a oportunidade de receber assessoramento de um designer da ASSINTECAL (Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couros, Calçados e Artefatos), para desenvolver alças de bolsas e acessórios para sapatos. Além de receber dicas para aperfeiçoar seus trabalhos. A experiência foi muito valorosa e possibilitou inovar ainda mais, pois sempre procurou ter um produto diferenciado dos demais.

Sabe que está no caminho certo, pois seus clientes e o seu faturamento aumenta a cada dia. O recurso para manter a sua empresa funcionando vem da venda de suas peças.

Em todo esse tempo de trabalho, nunca pediu empréstimo. Isso faz com que a motive mais e seguir o caminho que é o artesanato.

A credibilidade que construiu foi um ponto favorável para conquistar o apoio do estado. E, assim, conseguiu um espaço exclusivo para comercialização local de seus produtos. Sua loja foi instalada em lugar muito agradável e estratégico que tem o nome de sua peça de excelência, Loja Biojóias Cores da Mata. Onde, junto com outros artesãos, oferece sempre o melhor artesanato do Estado do Acre.

Vem conquistando cada vez mais clientes locais e de outros estados. Mantém sempre o contrato e construiu uma relação de confiança e sempre preservando, inovando e mantendo o diferencial com qualidade e criatividade de seus produtos.

Faz divulgação de todos os seus produtos nas redes sociais e é muito conhecida, pois participa de feiras em outros estados e suas peças tem uma ótima aceitação.

Tem um trabalho voluntário voltado para mulheres vítimas de violência doméstica. Incentiva essas mulheres contando um pouco de sua história. De como suas peças não eram muito bonitas, atrativas e sem perspectivas. Mas nunca desistiu. Busca sempre dar o melhor e conquistando a cada dia o sonho de ter seu próprio negócio.

Tornou-se uma pequena empreendedora. Aprendeu muito através dos cursos ofertados pelo Sebrae no Acre, como administrar e ter o controle financeiro de seu empreendimento. Controla o custo e o lucro manualmente, pois o sustento de sua família vem do artesanato.

A busca pela melhoria é perseverante, principalmente quando recebe de clientes algumas reclamações que são tratadas e avaliadas para dar uma resposta rápida para o cliente sempre voltar e ficar satisfeito. E para não cair no mesmo erro, oferece o melhor para seus clientes.

Quanto ao futuro, quer ser uma referência do artesanato acreano. Pretende exportar para outros países e tem a certeza que irá conseguir.

É um exemplo para várias mulheres pela sua coragem e persistência guerreira.

Viaja muito para mostrar sua arte e sempre fala para as que estão iniciando, que não desistam. Que vão em busca de seus sonhos para que seu esforço no trabalho aconteça.

“Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível.”

– Sun Tzu (544-496 a. C.)

*Analista do Sebrae no Acre