Poronga

    Rasante 

    O governador Gladson Cameli ( sem partido), declarou ontem, domingo (20) que o Acre receberá a visita do Vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, na quarta-feira próxima (23).

    Frequência 

    Esta será a segunda visita do general ao Estado. Mourão veio ao Acre em março deste ano quando colheu sugestões que foram discutidas na reunião do Conselho da Amazônia. Além disso, ele foi condecorado em solenidade pelo governador Gladson Cameli, em cerimônia no Memorial dos Autonomistas.

    Boa nova

    O programa de subvenção de compras emergenciais de alimentos, que começou a ser construído pelo Governo Estado no início da pandemia, foi efetivado na última sexta-feira, 18, com a assinatura dos convênios entre a Secretaria de Produção (Sepa) e associações de produtores rurais. O documento funciona como instrumento legal que vai garantir a compra da produção, com investimentos de R$ 6 milhões,  e distribuição de alimentos para famílias carentes.

    Sem intermediários 

    No ato da formalização da parceria, o secretário da Sepa, Edivan Azevedo lembrou que para diminuir os efeitos da crise, o governo montou o programa de subvenção de alimentos, como forma de atacar de frente os estragos causados pela pandemia, pois a estratégia é adquirir, de forma emergencial, gêneros alimentícios direto do produtor rural.

    Pioneirismo 

    O presidente Jair Bolsonaro continua aprofundando sua guerra contra a família Marinho e, em aliança com O SBT e a TV Record, está em plena ofensiva, dando a entender que não renovará a concessão para a emissora em 2022. No início da manhã desta segunda-feira, Bolsonaro deu eco e radicalizou ainda mais os termos de uma reportagem da TV Record, que afirma ter  a família Marinho contratado os doleiros Dario Messer e Cláudio Barbosa para facilitar transações financeiras clandestinas milionárias dos donos da emissora.

    Acusação direta 

    “A família Marinho (Globo), por décadas, no topo da cadeia alimentar da corrupção”, escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter.

    Mesada 

    De acordo com a reportagem, Dario Messer, conhecido como o doleiro dos doleiros, entregava de duas a três vezes por mês quantias que oscilavam entre US$ 50.000 e US$ 300.000 em espécie para os Marinho. 


    Imagem3

    Tragédia crescente 

    As queimadas que devastam grande parte da fauna e flora das regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil já estão causando impactos também em outras partes do país.

    O inferno em chamas

    Após relatos de chuvas escuras no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, o céu de São Paulo foi encoberto, no sábado (19), por uma grande nuvem de fumaça proveniente do Pantanal e de incêndios que atingem também o interior do estado e outros países sul-americanos. 

    Situação crítica 

    A névoa derrubou os índices de qualidade do ar na capital paulista, aumentando as chances do fenômeno da chuva escura na maior cidade do país, tal qual ocorreu no ano passado, devido às queimadas na Amazônia.

    Propagação 

    Os problemas verificados em São Paulo devem se estender para Minas Gerais e Rio de Janeiro, segundo meteorologistas.

    Alcance 

    Os focos de incêndio no Pantanal bateram recorde para um mês apenas nos primeiros 16 dias de setembro. O fogo avança sobre parques nacionais, terras indígenas e plantações. As chamas se espalham por vários estados no Centro-Oeste e no Norte do país, no Pantanal e na Amazônia, além de devastarem também territórios da Bolívia e do Paraguai. 

    Visão 

    Acusado de não dar a devida atenção ao problema, o governo federal afirma que, desde o final de julho, as Forças Armadas vêm atuando para combater as chamas na região do Pantanal e, no sábado (19), o vice-presidente, Hamilton Mourão, minimizou o alcance das queimadas na Amazônia, afirmando que elas não são do nível das verificadas na Austrália e nos Estados Unidos e que há desinformação e interesses econômicos e políticos por trás das notícias sobre os incêndios.

    Pressão

    A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, agiu diretamente para tentar impedir o aborto autorizado pela Justiça da menina de 10 anos que foi estuprada por um tio no Espírito Santo, afirma reportagem de Carolina Vila-Nova, publicada na edição desta segunda-feira (21) da Folha de S.Paulo.

    Ação direta

    Segundo a reportagem Damares também teria sido responsável por repassar o nome da criança a Sara Geromini, que mobilizou pessoas contrárias ao aborto da criança para causar tumulto em frente o hospital onde foi realizado o procedimento no Recife.

    Ingerência 

    Ainda segundo a reportagem da Folha, o objetivo de Damares era transferir a menina de São Mateus, no Espírito Santo, para um hospital em Jacareí, no interior de São Paulo, onde ela ficaria internada durante a gestação. A ministra teria enviado uma equipe do ministério e feito ofertas a conselheiros tutelares com o objetivo de conseguir apoio para a operação.

    Nas barras da justiça 

    Processada pela família do ex-presidente Lula em abril por divulgar falsas acusações à ex-primeira-dama Marisa Letícia, a atriz Regina Duarte até agora não foi encontrada pela Justiça para ser intimada.

    Tomou Doril 

    Em despacho publicado nesta sexta-feira, a juíza responsável pelo caso afirma que o mandado de intimação para a ex-secretária de Cultura foi “devolvido sem cumprimento”.

    Fake news 

    Enquanto ainda ocupava a pasta no governo de Jair Bolsonaro, Regina publicou em seu perfil no Instagram a suposta informação de que foram encontrados 250 milhões de reais nas contas da falecida esposa do petista — a postagem foi apagada posteriormente, após a divulgação de que notícia era mentirosa.

    Image
    Image
    Image

    logo news2