..::data e hora::.. 00:00:00

Poronga

Medida extrema

O governador Gladson Cameli confirmou que na próxima segunda feira, 25, será publicado decreto no Diário Oficial do Estado que estabelece Toque de Recolher em todo o Estado, medida que paralisa as atividades no âmbito do território acreano das 22h às 6h da. Em sintese, a medida terá validade em todas as regiões do Estado, independentemente do nível da bandeira as quais as cidades estejam classificadas.

Sensatez

“Teremos uma reunião do Comitê hoje (sexta feira, 22) pela manhã e é bem provável que a região do Alto Acre passe para a bandeira vermelha. E se somarmos com a situação do Amazonas, nosso Estado vizinho, vamos trabalhar com cautela. Vamos tomar essa atitude unicamente para salvar vidas. Peço paciência a todos. É o momento de todos nós nos unirmos”, disse o chefe do executivo.

Critérios 

Pelo idealizado, apenas serviços de Delivery terão autorização para funcionar a partir das 22h. O governo enxerga na medida uma forma de frear o número de contaminados, vez que os casos de contaminação estão crescendo exponencialmente. 

Números 

Para idéia, o ultimo boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), datado de ontem, quinta-feira, 21, espelha que o Estado registrou 300 novos casos de infecção por coronavírus. 

Espiral 

O número de infectados subiu de 45.429 para 45.729 nas últimas 24 horas e mais 4 notificações de óbitos foram registrados, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 844 em todo o estado.


Imagem2

Aplausos!

O prefeito Tião Bocalom (Progressistas), em entrevista ao noticioso Jornal do Acre, da TV Acre, na manhã de ontem, quinta-feira, 21, afirmou que o papel da Prefeitura de Rio Branco em relação aos salários dos trabalhadores do transporte coletivo que estão atrasados é unicamente na condição de mediador e esclarecedor das competências.

Óbvio 

“A responsabilidade do pagamento dos salários dos funcionários é das empresas, e nunca foi e nunca será da prefeitura de Rio Branco. Ontem, foi feita uma reunião com a equipe da RBtrans, a categoria e as empresas e ficou acordado que as empresas irão pagar os atrasados. Nós estamos aqui para intermediar”, afirmou.

Simples assim!

Bocalom informou que caso as empresas comecem com as greves irá abrir concessões para novos modais de transporte como: Vans. “Greve é só prejuízo para nossa sociedade. E se continuarem insistindo que vão fazer greve, não vai ter nenhum problema, a gente abre o transporte para outras empresas, abre transporte para vans. Eu não vou aceitar como prefeito que a população sofra esse prejuízo. Essas greves que tiveram no final do ano, não eram pelo sindicato. Nós vamos pra cima. Não dá para a população andar com ônibus velho e sem ar-condicionado”, afirmou.

Ótimo 

O prefeito rechaçou a idéia de enviar Projeto de Lei (PL) à Câmara de Rio Branco de socorro às empresas de transporte coletivo, e salientou que em 30 dias a RBtrans emitirá um parecer acerca dos contratos das empresas do transporte coletivo da capital.

Parecer 

“Ficou decidido que em 30 dias, a RBtrans vai dar um diagnóstico e analisar esses contratos antigos para a gente tomar uma decisão acerca das empresas que estão trabalhando no transporte coletivo. Não vamos colocar o dinheiro suado do nosso povo nas mãos de empresários”, afirmou.  Com informações do site Ac24horas.

O homem e o estilo

Que o presidente Jair Bolsonaro tem aversão ao uso de máscaras para se proteger da Covid-19, não é exatamente uma novidade. Ele até já classificou o acessório como o “último tabu a cair”. Mas nesta quinta-feira ele deu mostras de que o que é ruim sempre pode piorar.

Fui!

Nesta quinta feira (21), ao fim de uma live de mais de uma hora ao lado dos ministros Ernesto Araújo e Tarcísio de Freitas e de um intérprete de Libras (todos sem máscara, claro), Bolsonaro se despediu com “um abraço pra todo mundo aí” e um sorriso no rosto.

Presença incômoda 

Quando a transmissão já deveria ter acabado, o semblante do presidente ficou sério e ele apontou para uma pessoa que estava fora do quadro, na sua “plateia” particular no Palácio da Alvorada. E indagou: Quem é aquele cara com máscara ali?  Ernesto começava a dizer que tratava-se de alguém da sua equipe quando a live foi interrompida. Fato é que o mascarado misterioso escolheu o lugar errado para ser responsável.

Sonrisal

Uma pesquisa do Instituto Ideia divulgada nesta sexta-feira (22) pela revista Exame mostra que Bolsonaro está derretendo na opinião pública e sua ação na pandemia parece ser decisiva. Em apenas uma semana, o percentual das pessoas que reprovam a atuação de Bolsonaro saltou de 37% para 45%. Quanto ao governo, o cenário é igualmente devastador: o percentual dos que avaliam a gestão bolsonarista como ruim ou péssima subiu de 34% para 45%.

Enquete

O levantamento foi realizado por telefone, em todas as regiões do país, entre os dias 18 e 21 de janeiro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos

Ladeira abaixo

A aprovação à performance de Bolsonaro caiu de 37% para 26%, a maior queda semanal desde o início de seu governo. Agora, está no mesmo nível de junho de 2020, um dos momentos mais críticos da pandemia. Os que consideram seu governo bom ou ótimo despencou de 38% para 27%, também em uma semana.

Ponto específico 

A pesquisa também perguntou se a crise de saúde pública em Manaus poderia influenciar a avaliação do governo. Para 60% dos entrevistados, o quadro atual na capital amazonense deve impactar o modo como analisam o trabalho do presidente. Para outros 22%, não deve fazer diferença.

Dura lex sed lex

Agentes da Polícia Civil e da Polícia Militar prenderam, na noite dessa quinta-feira (21), 63 pessoas que estavam em cinco bares clandestinos no bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus. A prisão acontece em cumprimento ao decreto do governo estadual que proíbe circulação de pessoas das 19h às 6h até o dia 31 de janeiro, por causa do coronavírus. 

Crime 

De acordo com o delegado Torquato Mozer, do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP), policiais receberam denúncias informando que, em dia de jogos do campeonato brasileiro, os bares da zona leste funcionavam com as portas fechadas para não chamar a atenção. A informação foi publicado pelo portal G1. 

Calabouço 

Os detidos foram levados à Delegacia-Geral, no bairro Dom Pedro, por descumprimento de medida sanitária preventiva e crime de desobediência. O crime é passível de multa estipulada por um juiz.

Image
Image

logo news2