Poronga

    SOS

    O deputado estadual Fagner Calegário (sem partido) ontem escalou a tribuna para cobrar o pagamento das verbas rescisórias dos servidores de gabinetes da Legislatura anterior e também de comissionados do governo do estado, que fizeram parte da gestão Tião Viana.

    Contingente

    Na observação do parlamentar, “são inúmeras, milhares de pessoas esperando por seus direitos. Estes ao ser demitidos, com término de suas funções legais, buscam com razão o pagamento de suas verbas rescisórias”, disse.

    Mutirão

    E foi adiante: “eu não poderia deixar de fazer esse registro, por achar que essa situação não cai bem para a imagem dos poderes”, disse o parlamentar. Calegário justificou a cobrança e pediu ajuda à mesa-diretora para que atue como um interlocutora direta na solução do problema, junto ao Palácio Rio Branco, para que se encontre uma saída positiva.

    Oracúlo

    O parlamentar diz receber constantes as reclamações de pessoas que saíram dos gabinetes de vários deputados da legislatura anterior, mas que até agora não receberam seus direitos. Outra situação ainda mais complicada diz respeito aos comissionados que fizeram parte do governo de Tião Viana.

    Mulher bomba

    A ex-líder do governo no Congresso Joice Hasselmann (PSL-SP) se transformou numa verdadeira bomba relógio contra o mandato do presidente Jair Bolsonaro. Trata-se de uma das mais perigosas acusações contra o presidente da República a sua afirmação —feita a Marco Britto, do site UOL, e postada ontem pela manhã— segundo a qual os filhos de Bolsonaro lideram uma rede de funcionários que criam perfis falsos nas redes sociais.

    As escancaras

    Depois,ao canal fechado Globo News, Joice não só confirmou a publicação do UOL como disse que parte desse esquema funcionou até mesmo dentro do gabinete do presidente da República, no Palácio do Planalto.

    Engrenagem

    A atuação do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), do deputado Eduardo Bolsonaro e do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) se daria, de acordo com Joice, por meio de ao menos 20 perfis no Instagram que alimentam uma rede propulsora de informações.

    Potência

    Essa rede chegaria a 1.500 páginas e perfis. É a chamada "milícia digital", nas palavras da parlamentar. As acusações fazem lembrar a briga do ex-presidente Fernando Collor de Mello com seu então líder do governo na Câmara, o hoje senador Renan Calheiros (MDB-AL).

    Reedição

    Na briga de Collor com Renan, todos sabem o resultado: apareceu o que seria a confirmação da doação de um Fiat Elba à família de Collor e o presidente da República teve seu mandato cassado. Ao UOL, Joice disse que fará denúncia ao Ministério Público e apresentará queixa na Comissão de Ética da Câmara dos Deputados. "Não vou ficar apanhando e ficar quieta", afirmou.

    CPI

    Muito provavelmente, ela acabará sendo chamada à CPMI das Fake News. Coincidentemente, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito inicia nesta semana suas audiências públicas visando embasar as investigações. A CPMI foi aberta para investigar noticias falsas e assédio virtual nas redes sociais, principalmente os casos com motivação política relatados a partir de reportagem da Folha de 18 de outubro do ano passado. Depois muitas outras reportagens vieram a reforçar as suspeitas.

    Desfecho

    O UOL publicou no último dia 19 de setembro que ainda estavam ativas 80% das contas da rede de robôs que distribuíram notícias falsas pró-Bolsonaro pelo aplicativo WhatsApp durante a campanha eleitoral de 2018. Se Joice sustentar suas acusações e estas forem confirmadas, não só os filhos, como o próprio presidente da República estarão com seus mandatos ameaçados.

    IMG_8248_1.jpg

    Vaca leiteira

    Com o dizia o saudoso jornalista Zé Leite, ninguém vem para o Acre impunemente. A edição do Diário Oficial do Estado (DOE) de terça-feira (22), traz a nomeação do novo controlador-geral do Estado, Luiz Almir Brandão Francisco Soares, que ocupará o posto deixado por Oscar Abrantes.

    Chancela

    O decreto de n° 4.509 foi assinado pelo governador Gladson Cameli (Progressistas) anuncia a nomeação do advogado. O ex-controlador foi exonerado no início de setembro e somente agora o governo empossa o novo gestor para o cargo. Confirmando a influência amazonense na gestão acreana, Luiz Almir procede de Manaus/AM.

    Performance

    Luiz Almir Francisco Soares, embora de naturalidade carioca, em 2016 concorreu ao cargo de vereador em Manaus, pelo PTN, ficando na 118a. colocação, obtendo 2.073 votos. Quer dizer, seus conhecimentos em relação a urna e ao Acre estão próximos de zero.

    X9

    Infiltrado para gravar escondido a reunião da bancada do PSL, aonde o então líder Delegado Waldir afirmou que iria implodir o presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) enviou mensagem aos colegas de partido prometendo “foder o parlamento inteiro” caso tenha seu mandato cassado.

    Currículo

    Ele é o mesmo deputado que quebrou a placa da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL) e o telefone do jornalista Guga Noblat.

    Unabomber

    “Alerto sobre a tentativa de pedir cassação de mandato. Garanto que não estão acostumados com alguém como eu. Tenho muita coisa para foder o parlamento inteiro. Eu vou bagunçar o coreto de todo mundo, vou sacudir o Brasil. Espero que possamos, depois de tudo, encontrar meios de achar um caminho”, ameaçou, segundo a coluna de Bela Megale, no jornal O Globo de ontem, terça-feira .

    Punição

    O grupo ligado ao presidente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), quer a expulsão de Silveira porque ele admitiu publicamente que agiu como um “infiltrado” durante uma reunião de deputados que atuavam para manter o deputado Delegado Waldir (GO) na liderança do partido e derrubar a articulação de Bolsonaro de emplacar o seu filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), no posto.

    Image
    Image