Poronga

    O presidente em exercício do Sistema Fecomércio/AC e também superintendente do Sebrae/AC, Marcos Lameira, anunciou na manhã de ontem, segunda-feira, 15, que o empresariado do comércio proporá ao Governo do Estado o funcionamento permanente do Parque de Exposições Wildy Viana, palco da tradicional Expoacre.

    A mãe da presidente deposta Dilma Rousseff, Dilma Jane Coimbra Silva, morreu neste sábado 13 em Belo Horizonte aos 95 anos. Ela enfrentava uma série de problemas de saúde, já tendo sido vítima de embolia pulmonar e um AVC isquêmico transitório.

    A Secretária de Estado de Saúde do Governo do Acre, médica Mônica Feres, que está licenciada do cargo por motivos particulares, não terá vida fácil à frente do cargo quando retornar da licença. Foi o que anunciou o presidente o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (Sintesac), Adailton Cruz, através de um áudio que circula em aplicativos de redes sociais da Internet.

    Arregimentação

    No áudio, o sindicalista diz que está percorrendo o interior do Estado levando informações sobre a gestão da secretária, que aponta como vinda “lá da casa do Chico”, e que por onde tem passado a situação é de revolta.

    Clima pesado

    O último município visitado pelo sindicalista foi Xapuri, no Alto Acre, onde se reuniu com servidores do hospital “Epaminondas Jácome” e o clima entre os servidores também seria muito ruim. “Essa gestora vem lá da Casa do Chico, e não sabe quem nós somos nem o que passamos e chega aqui querendo se impor com uma visão totalmente voltada só para o lado dos médicos e tratando os demais profissionais como cachorros ou como lixo”, disse Cruz.

    Sem perfil

    E segue: “Eu tenho certeza absoluta que ela seria a pessoa menos indicada para assumir o processo de gestão em saúde do nosso Estado”, acrescentou. De acordo com o sindicalista, Mônica Feres precisa ser combatida com toda a força do Sindicato da categoria para que seja derrubada do cargo.

    Bairrismo

    “Nós temos que lutar muito, com muita força para retirá-la do cargo. Nós temos que retirá-la batendo também no governador, porque ela não veio para cá sozinha não. Foi a convite dele, que a está apoiando e tudo o que ela faz é com a assinatura dele. O responsável direto é ele, o governador. Isso só está ocorrendo ele quer”, disse o presidente. Segundo o sindicalista, Gladson Cameli nunca deu ouvidos a quem está no Estado e trabalha de forma permanente e a quem realmente sabe o que é preciso fazer.

    Ampliando o desgaste

    “Todos nós sabemos que não se avança num processo de saúde desrespeitando os profissionais. Os profissionais estão cumprindo suas obrigações mesmo com os salários lá em baixo e só vamos melhorar quando os gestores perceberem que só podem avançar com a nossa participação”, disse Adailton Cruz, ao anunciar que, na semana que vem, estará nos municípios do Vale do Juruá, a partir de Cruzeiro do Sul, chamando os trabalhadores da saúde da região para a união.

    Radicalização

    O sindicalista se despede dos companheiros dizendo que sonha com um dia em que os trabalhadores em saúde, de forma unida, invadam o prédio onde funciona a Secretaria de Saúde, em Rio Branco. “Nós não estamos parados e estamos trabalhando neste sentido”, disse

    Aprofundando discussões

    A Comissão de Meio Ambiente do Senado aprovou convite para que o ministro Ricardo Salles participe de uma audiência pública para tratar da situação do Fundo Amazônia. O colegiado esteve reunido ontem, quinta-feira (11), discutindo o assunto, mas não houve a participação de representantes do governo.

    Berlinda

    O Fundo Amazônia está no centro de uma polêmica depois que foram anunciadas mudanças na sua estrutura e na destinação dos recursos. Noruega e Alemanha, os dois países que respondem por 99% das doações, discordam das propostas.

    Finalidade

    O dinheiro tem sido usado para investimentos não reembolsáveis em prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, além da conservação e do uso sustentável da Amazônia Legal.

    Foco de luz

    O senador Jaques Wagner (PT-BA) disse esperar do governo um diálogo transparente para que o dinheiro não seja perdido e para que seja contornado o mal-estar criado com os doadores. “O fundo tem sido importante para fomentar atividades para agregar valor aos produtos da floresta e preservar o meio ambiente. Abrir mão desse recurso não deveria ser sequer considerado pelo Executivo”, afirmou o parlamentar baiano.

    Intimidação

    Na audiência, o presidente interino da Associação dos Funcionários do BNDES, Arthur Koblitz, reclamou do comportamento de Ricardo Salles e alegou que está sendo difícil estabelecer um diálogo com o titular da pasta.

    Terrorismo

    Ele também acusou o ministro de tentar intimidar os funcionários do banco e disse que a responsável pelo departamento de Meio Ambiente foi afastada de suas funções, mesmo sendo uma profissional reconhecida pelos colegas pela competência e reputação ilibada, o que revoltou os funcionários.

    Guerra de guerrilha!

    “Queremos dialogar, mas tem sido difícil com o atual ministro. Gostaria até de perguntar aos senadores: como proceder diante de um ministro que assim que toma posse anuncia uma série de suspeitas? Que chega ao banco num horário anterior ao previamente agendado para uma reunião, procura os técnicos, pede uma série de documentos e até tira fotos de computadores, num comportamento claramente intimidatório? “, indagou Koblitz.

    Comportamento inusitado

    Segundo Arthur Kolitz a reação dos funcionários do banco na época foi de não levar a público o ocorrido porque esperava-se que a situação pudesse ser contornada com o tempo. Segundo ele, para os funcionários foi um caso de ingerência política na instituição. “Nunca tivemos registro de uma coisa como essa: um ministro chegar num dia no BNDES e, no outro, a responsável por um setor ser afastada. Depois disso, numa entrevista à imprensa, ele foi incapaz de apontar informações concretas a respeito das supostas irregularidades”, destacou.

    Confirmação

    Segundo a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), o ministro já aceitou o convite e poderá ir à Comissão de Meio Ambiente na retomada dos trabalhos legislativos, a partir de 1º de agosto. “ Ele não podia vir hoje [quinta-feira] e não queria mandar ninguém para representá-lo. Ele queria vir pessoalmente tratar do Fundo Amazônia. Acho até bastante salutar e importante que ele venha”, afirmou Soraya.

    O juiz Erik da Fonseca Farhat, em sentença prolatada em 09 de julho de 2019, cassou os diplomas e os mandatos do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro

    A empresa Manaus Aerotaxi foi a empresa vencedora do pregão modalidade Registro de Preços para que o Estado possa dispor do serviço de aluguel de um jatinho para os agentes e o próprio governador Gladson Cameli (PP) cumprirem suas agendas no interior do Acre e alhures.

    A interferência do emedebista Vagner Sales, ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, em relação à votação, pela Câmara Municipal do município, do projeto de lei de autoria do prefeito Ilderlei Cordeiro (PP), pedindo autorização dos vereadores para a contratação de um empréstimo no valor de R$ 15,5 milhões junto à caixa Econômica Federal, gerou impasse político entre as duas lideranças do Juruá.

    A prefeita de Rio Branco e presidente da Associação dos Municípios do Acre (Amac), Socorro Neri, protocolou na manhã desta segunda-feira, 08, no Tribunal de Contas do Estado (TCE), um pedido para que o órgão faça uma auditoria completa nas contas e contratos da Amac.

    O ex-candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, escreveu no jornal Folha de São Paulo de ontem, sábado, sobre a Vaza Jato. Ele denuncia que a força-tarefa liderada pelo ex-juiz Sérgio Moro, como revelou o site Intercept, transformou-se em um projeto de poder.

    A liderança do deputado Luis Tchê (PDT) do Governo de Gladsson Cameli, ao que tudo indica, subiu no telhado.

    A juíza da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), Luana Campos,

    A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vai divulgar nota rebatendo as críticas do presidente Jair Bolsonaro sobre sua atuação no caso Adélio Bispo.

    Image
    Image
    Image

    logo news2