Política

    Daniel Zen afirma que governo e Fênix estão empurrando servidores públicos a adquirirem dívidas altas

    Durante sessão virtual realizada nesta quarta-feira (12), o deputado Daniel Zen (PT) voltou a falar sobre a gerenciadora de plataformas de empréstimos consignados Fênix Soft. De acordo com ele, a empresa realiza práticas abusivas que submetem os servidores públicos ao comprometimento de até 50% de seus salários e cobrança de juros indevidos.

    Zen denunciou que o cartão ofertado pela Fênix, intitulado AvanCard e que cobra 5.5% de juros ao mês, ultrapassa a margem devida de cobrança. Outro ponto abordado por ele é que a atual gerenciadora impede que servidores públicos que têm empréstimos com a operadora, possam realizar a portabilidade da dívida para outras financeiras que ofereçam juros menores.

    “A partir do momento que foi trocada a empresa, foram suspensas as operações de portabilidade de dívida, que é quando você negocia sua dívida com outro banco que oferece juros menores. Isso é grave e abusivo! Além de colocarem uma isca para o servidor abocanhar na hora do desespero, que já tendo os 35% de margem para empréstimo, recebe um cartão de mais 15%, chegando a 50% do salário,  ainda cobram juros abusivos”, criticou.

    O parlamentar afirmou que tirar do servidor o direito de negociar sua dívida com outro banco ou financeira é ilegal. Disse ainda que A Fênix Soft e o governo do Estado estão empurrando os trabalhadores rumo a dívidas imensas e os forçando a aceitar juros extorsivos.

    Image
    Image
    Image

    logo news2