Política

Política

Operação Verão é discutida entre vereadores, secretários e representantes de bairros

Proposta pelo vereador Emerson Jarude (sem partido), a Audiência Pública para discutir os resultados da Operação Verão 2019 aconteceu na manhã desta segunda, 04, na Câmara Municipal de Rio Branco.

Com a presença de vereadores, secretários do Município e presidentes de bairros, foram apresentados os números parciais da Operação que prometia transformar a capital em um canteiro de obras durante o verão amazônico.

Participaram do evento, secretários e representantes da Secretaria Municipal de Zeladoria da Cidade (SMZC), Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), Secretaria Municipal da Casa Civil, União Municipal das Associações de Moradores de Rio Branco (Umarb) e outras secretarias e instituições.

Essa foi a segunda Audiência Pública realizada pela Câmara para discutir o assunto, a primeira, também proposta por Jarude, ocorreu em maio, apresentando as metas e frentes de trabalho da Operação que visa, principalmente, recuperar parte da malha viária da capital.

A Audiência Pública iniciou com as falas do Secretário Chefe da Casa Civil, Márcio Oliveira do Carmo, e um relatório do Diretor Presidente da Emurb, Marco Antônio Rodrigues, responsável pelos serviços mais pesados da operação.

Segundo os gestores, imprevistos meteorológicos e dificuldades técnicas durante os trabalhos foram responsáveis pelo não cumprimento da meta de 1500 ruas durante o verão, objetivo divulgado amplamente pela Prefeitura.

“Estamos com mais de 800 ruas que foram feitas intervenções. São diversos problemas que acontecem ao longo desse trabalho que acabam atrasando um pouco o serviço, mas o trabalho continua até que as chuvas permitam.” declarou o Secretário Chefe da Casa Civil.

Emerson Jarude, celebrou a ineditismo do evento como um marco na transparência das ações do Município. Para ele, os números apresentados estão bem longe do que foi divulgado no lançamento da ação, mas não são uma novidade.

“Em maio eu visitei pessoalmente o primeiro cronograma da Operação Verão, eu andei 100km em menos 24 horas, comprovei que quase 70% do cronograma estava atrasado. Subi na tribuna e disse que a Prefeitura não cumpriria o que foi planejado. Não para desmerecer o trabalho, mas para apontar o que poderia ser melhor planejado. A resposta que tive foi o não envio dos cronogramas seguintes.”, afirmou.

O vereador destacou ainda que o próximo passo será confrontar os números apresentados pelos gestores. “O que foi feito com os R$ 50 milhões de reais, ruas contempladas. Me pergunto se o que não foi cumprido nem no verão, será agora no inverno. Nosso mandato acompanhará de perto e fiscalizará como será aplicado cada centavo”, declarou.


gow banner p20