Novo certame

Foto: Reprodução

Em nota oficial, o Governo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesacre), na pessoa do secretário Alysson Bestene, informa que por causa da anulação do processo simplificado para contratação de profissionais, um novo concurso, dessa vez com aplicação de provas de conhecimento, será realizado.

Novas regras

Um novo edital já está sendo preparado e, tão logo seja concluída a contratação de uma empresa especializada para a elaboração e aplicação das provas, o certame será amplamente divulgado. A expectativa é que a nova seleção seja realizada em 90 dias.

Sindicância

A Sesacre informa, ainda, que uma comissão formada por representantes da própria secretaria, da Controladoria Geral do Estado (CGE) e da Secretaria de Gestão Administrativa (SGA) está analisando as supostas irregularidades.

Apuração

Alysson Bestene, em nome da lisura, também afirma que caso seja confirmado algum tipo de ilegalidade na análise da documentação dos candidatos que prestaram o certame anterior objeto de cancelamento, os órgãos competentes serão informados e a Sesacre abrirá processo administrativo para apurar a conduta dos envolvidos.

Abre o olho!

Ainda sobre Alysson, em entrevista à jornalista de site local, o governador Gladson Cameli (PP) disse que não está satisfeito com os avanços na Saúde. Segundo ele, o secretário Alysson Bestene tem até agosto para melhorar em 50.1% os serviços que são prestados à população.

Olhando no espelho!

No dizer do governador, “o povo não pode esperar mais; vamos acabar com a mania de culpar o PT, queremos resultados”, enfatizou.

Operação

A Prefeitura de Rio Branco inicia oficialmente hoje, quarta-feira, 8, a Operação Verão 2019. Este ano a ação será três vezes maior do que a realizada no ano passado. São cerca de 700 trabalhadores envolvidos, desses, 353 foram recém contratados pela Prefeitura por meio de edital simplificado, divididos em 33 equipes, e 250 máquinas e equipamentos.

Números

A Prefeitura deve realizar a recuperação da malha viária em cerca de 1.500 ruas nos 227 bairros da capital. São 60 mil toneladas de massa asfáltica. Além da limpeza de ruas, parques e praças, desobstrução de canais, córregos, rede de drenagem, construção de pontos de ônibus, reparos em calçadas, na sinalização de trânsito, paisagismo e serviços de iluminação pública. O investimento inicial é de R$ 50 milhões, fonte de recursos próprios.

Execução

As secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Meio Ambiente (Semeia), Zeladoria (SMZC), Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), Superintendência de Transportes e Trânsito (RBTrans) são os órgãos municipais diretamente responsáveis pela operação.

Prioridades

Os critérios de prioridade para execução dos serviços levam em conta as vias de transporte coletivo (áreas urbana e rural), vias estruturantes, vias de ligações, vias secundárias, vias de interesse coletivo e ramais do cinturão verde.

Iniciativa

O governador Gladson Cameli anunciou ao jornalista Luiz Carlos Moreira Jorge, do Blog do Crica, que determinou à sua equipe econômica para que faça um estudo minucioso para a criação de um Plano de Demissão Voluntária, a exemplo do que aconteceu no governo do seu tio, o falecido empresário Orleir Cameli.

Memória

Ocorre que no governo de Orleir Cameli (1994/1998), houve um plano sim, mas de demissão involuntária, quando, por ações nefandas, as reservas de caixa do Banacre foram esvaziadas – a partir dos saques dos recursos da previdência estadual -, e o banco dos acreanos, o saudoso Banacre, teve sua morte decretada, deixando ao relento milhares de pais de família que extraíam da labuta diária na casa bancária o sustento dos filhos.

Bandeira

Foto: Reprodução

No segundo semestre do ano passado, em campanha eleitoral, o então candidato e hoje governador Gladson Cameli, em suas andanças por Xapuri, levantou como bandeira administrativa a construção de uma ponte ligando o centro da cidade ao bairro Sibéria. Pois de lá pra cá, a coisa piorou.

Berço esplêndido

Noticias advindas da cidade dão conta que por inércia do secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, a balsa pertencente ao governo do estado, que fazia a travessia de motos e carros rumo ao distrito, foi interditada pelos Bombeiros ensejando que espertalhões coloquem embarcações próprias para e travessia, cobrando até 10 reais por translado.

Brincando com fogo!

Ao que se percebe, o secretário não está levando ao pé da letra a afirmativa do governador dizendo que aquele assessor que não corresponder as expectativas no cumprimento de suas obrigações será imediatamente destituído.

Aprofundando a crise!

O que está ruim, pode piorar. A crise entre o presidente Jair Bolsonaro e a ala militar do seu governo deve se agravar nos próximos dias. As Forças Armadas sofrerão corte de 43% no seu orçamento.

Prato indigesto

Segundo a jornalista Miriam Leitão,do jornal O Globo, o anúncio foi feito pelo governo nesta terça-feira, 7, durante almoço dos comandantes militares em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro e o general Augusto Heleno.

Grogues!

“Os comandantes saíram sem ter ideia de como pôr em prática um corte desta dimensão. Comentário de um dos generais presentes: “Nem no governo do PT aconteceu um corte desse tamanho’”, escreve Miriam Leitão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *