Na FIEAC, Seminário de Panificação aborda tendências e histórias de sucesso

Sucesso de público, evento chama atenção para importância de se acompanhar tendências e melhorar carro-chefe das padarias, o pão francês – Fotos: Assessoria FIEAC

“Vinte e cinco por cento de todo o pão vendido no país é o pão francês. O grande problema da panificação brasileira é tratar o pão francês como qualquer pão. Isso não pode acontecer. A nossa preocupação, na Abip, é em relação a isso. Temos que pensar em como melhorá-lo cada vez mais, em fazer as empresas entenderem que é o pão francês que leva fluxo, que faz o cliente andar dois, três ou cinco quarteirões para chegar na nossa panificadora”, alertou Giovani Mendonça, diretor executivo da Associação Brasileira de Panificação e Confeitaria (Abip), no 5º Seminário de Panificação, realizado na noite do último sábado, 8 de dezembro, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC).

Com o tema “Oportunidades de negócios no setor de panificação”, o evento foi uma realização do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Estado do Acre (Sindpan/AC) em conjunto com o Sebrae, por meio do projeto “Panificação e confeitaria nas regionais do Alto e Baixo Acre”, com apoio do Sistema FIEAC, por meio do SENAI/AC, e Abip. Ao longo da noite, foram ministradas três palestras, que trataram dos seguintes assuntos: “Panificadora 24 horas: desafios e oportunidades”, proferida pelo empresário Francisco Themontier; “Como a excelência no atendimento pode gerar lucro para as empresas”, sob responsabilidade do educador e coach Emerson Nascimento; e “Oportunidades de Negócios no setor de panificação: tendências e perspectivas”, sendo esta última ministrada pelo diretor executivo da Abip, Giovani Mendonça.

“É com muito orgulho que realizamos mais este seminário. Fiquei muito feliz com o sucesso do evento. A panificação merece atenção por tudo o que ela representa. As parcerias com a FIEAC e o Sebrae nos ajudam muito para que tenhamos a oportunidade de realizar eventos como este”, comemorou o empresário Abrahão Felício, presidente do sindicato.

Sucesso de público, evento chama atenção para importância de se acompanhar tendências e melhorar carro-chefe das padarias, o pão francês

SETOR FORTE

De acordo com ele, a panificação é uma das áreas mais importantes e estáveis da indústria brasileira. Somente no Acre, ele explica, existem, aproximadamente, 190 indústrias de panificação e confeitaria, sendo que, destas, 96 estão localizadas somente em Rio Branco. Segundo o representante do Sebrae, Aldemar Maciel, a indústria alimentícia corresponde a 59% do total de indústrias no Acre. “Por isso, queremos estar juntos e, por meio de projetos e iniciativas – como o mais recente, “Panificação e confeitaria nas regionais do Alto e Baixo Acre – apoiar ainda mais essa categoria”, assegurou.

“Mais do que estabelecimentos comerciais, as padarias se tornaram verdadeiros centros de convivência e comunhão, inovando-se a cada ano, numa demonstração de que o segmento tem fôlego e disposição para se manter em um mercado por diversas vezes abatido por constantes crises econômicas. Não podemos ficar atrás. Temos que ficar atentos a todas as inovações, pois são elas que consolidam os negócios neste país”, parabenizou José Adriano.

Assessoria Sistema FIEAC