Saúde

    UPA do Segundo Distrito volta a atender urgência e emergência após quatro meses sendo referência de Covid-19

    O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre passa a ser unidade referência no atendimento a pacientes com coronavírus

    Após quatro meses sendo referência no atendimento de pacientes com Covid-19, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Segundo Distrito voltou a receber casos de urgência e emergência nesta segunda-feira, 10. Simbolizando mais uma etapa vencida diante da pandemia do coronavírus, a equipe realizou um café da manhã para os funcionários, que tanto contribuíram e se dedicaram nesse enfrentamento.

    Como realidade que jamais passou pela imaginação dos profissionais de saúde do Acre, a pandemia pegou todos de surpresa. O secretário de Estado de Saúde, Alysson Bestene, destacou a união dos profissionais, que foi de extrema importância para que o atendimento humanizado aos pacientes com Covid-19 fosse realizado. “Não poderia deixar de agradecer, em nome do governador Gladson Cameli, a toda a estrutura do governo que trabalhou unida para enfrentar qualquer dificuldade, sempre com esperança e empenhada em salvar vidas”.

    O médico infectologista da unidade, Eduardo Farias, que já atuou no enfrentamento de cólera e HIV, além de epidemias de dengue, relata que o desafio é totalmente diferente para todos: “Como você se prepara para lidar com uma doença que há dois meses estava na China e três meses depois estava em Rio Branco? Por isso a gente quer parabenizar tanto a equipe da Sesacre [Secretaria de Estado de Saúde do Acre] como a da UPA, que não baixaram a cabeça”.

    Em quatro meses, dois servidores da UPA do Segundo Distrito morreram em razão da Covid-19. “Vencemos esse medo, perdemos colegas aqui da unidade, mas temos um saldo positivo, pois a equipe deu conta e agora passa para uma nova etapa de voltar ao atendimento geral”, avalia Eduardo Farias. 

    upa1

    Desinfecção

    No último fim de semana, a UPA passou por desinfecção, com o apoio do do Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa). A Sesacre realizou o procedimento em todos os espaços da unidade, para garantir a segurança dos profissionais e pacientes.

    “Sempre irá aparecer um caso ou outro, então, a partir de hoje já estamos de portas abertas para atender outras patologias, garantindo a segurança das pessoas que procurarem a unidade”, destacou a diretora da unidade, Dora Vitorino.

    Dependendo da superfície, o coronavírus pode permanecer por horas e até dias nos ambientes. Aplicada em conformidade com a normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a desinfecção dos espaços públicos tem sido importante estratégia adotada pelos governos e municípios para conter a proliferação do vírus causador da Covid-19. 

    Image
    Image
    Image

    logo news2