Polícia

    PF cumpre 8 mandados de busca em operação que investiga candidaturas-laranja no AC

    A Polícia Federal no Acre deflagrou, nesta quarta-feira (20), a Operação Citrus e cumpriu oito mandados de busca e apreensão, em Rio Branco. A PF investiga a prática de crimes eleitorais com o uso de candidaturas-laranja. Pelo menos 16 pessoas foram ouvidas pela polícia.

    As investigações apontam que o partido Democratas (DEM), usava candidatas-laranja para desviar recursos do fundo eleitoral na campanha de 2018. Segundo o delegado PF-AC, Jacob Guilherme Silveira de Melo, há um total de 37 pessoas investigadas na operação.

    O G1 tentou ouvir o DEM, mas até a última atualização desta matéria não obteve resposta.

    “Primeiro começou com uma candidata laranja e depois a gente viu vários laranjas no meio do caminho fazendo contratos falsos para justificar a prestação de contas, que não teve, na verdade, a realização de serviço nenhum", disse o delegado em entrevista à Rádio CBN Amazônia Rio Branco. 

    Uma candidata laranja, segundo a PF, teria recebido uma quantia de R$ 240 mil do fundo eleitoral, mas teve um número inexpressivo de apenas seis votos nas eleições. Em alguns municípios, houve contratação de cabos eleitorais e coordenadores de campanha, mas essa candidata não teve sequer 1 voto.

    "Por exemplo, alugou veículo, mas o veículo não foi pra essa candidata porque essa candidata não teve nenhum gasto de combustível. Contratou serviços gráficos, mas a gráfica nunca produziu material para aquela candidata", acrescentou o delegado.

    Conforme a PF, representantes locais desse partido teriam ocultado, disfarçado e omitido movimentações de recursos financeiros provenientes do fundo partidário. Além disso, as investigações apontam que os valores de 30% do fundo eleitoral, destinados para candidatas mulheres, foram aplicados de forma fictícia ou desviados para outros candidatos.

    Os investigados podem responder por associação criminosa, desvio de recursos eleitorais e fraude na prestação de contas (caixa dois eleitoral), além de lavagem de dinheiro.

     

    Image
    Image