Educação

    Equipe do Ifac garante 13º lugar na Olimpíada Brasileira de Robótica

    Colocação foi a melhor dentre as equipes da região norte

    Estudantes do Instituto Federal do Acre (Ifac) campus Rio Branco garantiram o 13º lugar na etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), que ocorreu entre os dias 10 a 14 de novembro. Essa foi a melhor colocação dentre as equipes da região norte. Em 2020, devido à pandemia a competição foi realizada de forma virtual, com a etapa nacional sendo transmitida ao vivo no canal da OBR no Youtube.

    O Acre foi representado pela equipe “Aquiri Robot”, orientada pelo professor Cleyton Assis, que garantiu o 13º lugar na competição e pela equipe “Pantera”, orientada pela professora Rafaela de Lima, que ficou com o 68º lugar. Ambas do Ifac, elas disputaram com mais de 90 equipes de todo o país. Também representando o Acre, a equipe “Robóticos - 7º B”, orientada pelo professor Jonas Moreira do Colégio Anglo competiu no nível 1 (ensino fundamental) ficando em 19º lugar.

    No desafio da OBR, as equipes tiveram que desenvolver um robô autônomo com a missão de resgatar vítimas de uma situação de desastre em um ambiente simulado. Essa etapa foi realizada no ambiente virtual sBotics, uma plataforma de simulação desenvolvida pela organização da olimpíada.

    Aluno do Ifac no curso técnico de Rede de Computadores, Pedro Victor Oliveira contou que já tinha participado da OBR em 2019, mas sua equipe não havia conseguido se classificar para a etapa nacional. Neste ano ele integrou a equipe “Aquiri Robots” que se classificou em 1º lugar na etapa estadual e ficou com o 13º na nacional. Ele ainda comentou sobre a experiência de participar da competição.

    “Nós utilizamos o software sBotics que simula o ambiente de competição da OBR presencial e tivemos suporte pelo aplicativo de conversa da plataforma onde várias pessoas ficavam 24h tirando dúvidas e nos auxiliando com o desenvolvimento dos códigos. Tivemos dificuldades em fazer desvio de obstáculos e seguir a linha, mas foi uma experiência muito legal”, comentou.

    O coordenador da OBR-AC, docente de Informática no Ifac, Willian Maia destacou a evolução das equipes que participam da OBR. “Nosso objetivo era alcançar uma melhor colocação na etapa nacional, dentre as equipes do norte do país e neste ano conseguimos! Ano passado ficamos em 19º lugar na nacional e este ano em 13º. Espero que continuemos assim até chegarmos ao 1º lugar e participarmos da competição internacional.”

    OBR no Acre

    A etapa estadual da modalidade prática da OBR foi realizada no mês de outubro, também de forma virtual. De acordo com o coordenador da OBR-AC, apesar das barreiras impostas pela atual situação de pandemia, os objetivos da competição foram alcançados. “Tivemos muitas dificuldades, mas avalio nosso evento de forma muito positiva, uma vez que o objetivo de incentivar e promover a robótica para crianças e jovens foi alcançado. Prova disso é que neste ano tivemos uma participação maior de alunos do ensino fundamental.”

    A OBR é a maior competição de robótica do país, tem apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ministério da Educação (MEC) e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) . Além de contar com o suporte da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e RoboCup Federation, é coordenado de forma voluntária por um grupo composto por cientistas e doutores na área de robótica e tecnologia das maiores e melhores universidades públicas e particulares do Brasil.

    Image
    Image

    logo news2