Economia

    No AC, noivos vendem doces em pote para juntar dinheiro para festa de casamento

    Larissa Ribeiro e Caio Cavalcante planejam casar em setembro deste ano. Para juntar dinheiro, o casal vende doces nas redes sociais e estabelecimentos de Rio Branco

    O casal Caio Cavalcante e Larissa Ribeiro sonha com uma festa de casamento, reunir a família e celebrar o amor em grande estilo. Para que os planos saiam do papel, os dois resolveram vender bolo e pavê em pote para juntar dinheiro e realizar o tão sonhado casório.

    Larissa é dentista e Caio arquiteto. Os dois estão juntos há seis anos, mas se conhecem desde os 13 anos, quando namoraram pela primeira vez. Porém, o romance não foi para frente e anos depois, na formatura de odontologia da turma de Larissa, os pombinhos se reencontraram.

    Daí, então, não se separaram mais. Apaixonados, os planos de casar foram amadurecendo junto com a relação, até chegar o dia que o Caio pediu Larissa em casamento em uma viagem de férias no Ceará. Mas, com o sonho de se casar veio a preocupação com os custos da festa.

    “Fiquei pensando vários dias, para dormir também foi difícil porque meu cunhado tinha casado há pouco tempo e tínhamos uma noção do quanto gastava, que é muito. Sabíamos que não queríamos gastar tudo aquilo, decidimos que não faríamos festa de casamento, só um churrasco. Só que minha mãe e do Caio, nossa família que se reúne muito, disseram que temos que fazer uma festa, comemorar. Então, pensei em fazer um doce para vender”, contou a dentista.

    Os noivos planejam subir ao alta no dia 5 de setembro.

    casal doces webCasal está junto há seis anos e sonha em trocar as alianças com festa — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

    Receita da mãe

    Sem saber como fazer os doces, Larissa buscou ajuda da mãe com uma receita de pavê. Os primeiros doces foram oferecidos no trabalho da dentista. A clientela gostou tanto que aconselhou a jovem a fazer também bolos.

    “Tentei fazer o bolo, foram semanas até acertar. Ficava muito bolo e pouca cobertura, muita cobertura e pouco bolo. Tentei achar o equilíbrio, até que chegamos ao ponto”, relembrou.

    Assim nasceu o empreendimento Potinhos de Felicidade do casal. Mesmo com a renda do trabalho dos dois, os noivos foram dando forma ao negócio que seria a renda extra que precisavam para bancar o casamento. A produção é toda feita na casa da Larissa: bolo, pavê e biscoitos.

    Enquanto Larissa coloca a mão na massa, Caio faz todas as planilhas para ter o orçamento organizado de custos e lucros das vendas.

    “Fico mais na parte de administrativa, que é cuidar de planilhas, de quanto estamos gastando, estamos recebendo, saber quanto vamos gastar no casamento, organizar parcelas e tudo. Além de cuidar da parte financeira, cuido das embalagens que tem que fazer as compras, colar as tags com frases”, falou o arquiteto.

    Porém, nem só de planilhas, contas e cálculos vive o noivo. As vendas também despertaram outros dons no Caio. “Não cozinhava nada, em ovo frito. Agora já faço até bolo, doces e estamos evoluindo”, comemorou.

    bolo em pote webDentista pegou uma receita da mãe para aprender a fazer doces e juntar dinheiro para casar — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

    Apoio da família

    Margareth Cavalcante, mãe do arquiteto, fala toda orgulhosa que a família sempre apoiou a ideia. Mas, quem pensa que aquele velho ditado ‘santo de casa faz milagre’ funciona na família do Caio se engana. Quando de trata de dinheiro para o casamento, nem a família escapa do pagamento.

    “Se a gente pega um bolinho ou um pavê e esquece, momentaneamente de pagar, ele já fala: ‘Opa, o caixa não está batendo. Você precisa pagar aquele bolo que pegou. Sem furo no caixa’. Ele é muito disciplinado, organizado nas planilhas e cobra mesmo pai, mãe e tio. Quem tiver que pagar vai pagar”, entregou Margareth.

    Sobre o nome do empreendimento, Larissa contou de onde saiu a inspiração. “Todo mundo que come doce, está feliz. Então, por que não felicidade no pote? Mas, até a gente chegar na felicidade foi alegria e outras opções”, recordou.

    Assim, eles vão transformando o sonho de subir no altar para mais perto da realidade. Além das entregas feitas por pedidos nas redes sociais, durante a noite o casal empreendedor também visita vários pontos da cidade, de mesa em mesa, os produtos são oferecidos.

    Os clientes gostaram e aprovaram a iniciativa. É isso que conta a comerciante Eliane Queiroz.

    “Tiveram a ideia de conseguir o dinheiro, é bem legal”, concluiu.

    doces webCasal vende biscoitos, bolos e pavê em potes para arrecadar dinheiro e subir no alta dia 5 de setembro — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

    Image
    Image
    Image

    logo news2