Economia

Economia

62% dos rio-branquenses têm dívidas vencíveis em seis meses

Aproximadamente 62% da população economicamente ocupada de Rio Branco teria dívidas vencíveis em até seis meses, segundo avaliação do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC, realizada por meio do Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac).

De acordo com o levantamento, feito junto a 100 pessoas no último mês de outubro, da parcela endividada, 46% admitiu ter nome inscrito no Serasa. Em outubro de 2018, o Sistema Fecomércio/AC fez estudo semelhante e registrou à época 54% dos entrevistados nesta situação.

Em outubro de 2019, os rio-branquenses com renda média de até um salário mínimo correspondiam a 59%; em setembro de 2018, essa parcela era de aproximadamente 25%, ou seja, o levantamento indicou um aumento de 136% da população rio-branquense com ganhos de até um salário mínimo por mês.

A análise observou ainda que 56% dos entrevistados não conseguiram alcançar o fim do mês com dinheiro poupado; uma parcela de 38%, porém, acenou positivamente à indagação. O estudo percebeu também que com a maioria dos entrevistados o somatório das parcelas a pagar mensalmente ultrapassaria 51% da respectiva renda mensal.

Além disso, 43% dos entrevistados afirmaram que a parcela paga no mês de setembro de 2019 foi maior que a do mês de outubro; outros 37% admitiram aumento das parcelas das dívidas entre os meses de setembro e outubro deste ano.

O estudo destacou que 34% dos entrevistados com obrigações mensais em dívidas chegaram a comprometer as necessidades de gastos com alimentação doméstica, mas 59% ainda teriam margem de recursos doméstico para necessidades de alimentação.

A pesquisa concluiu que, para 56% da população, 30 dias seria o tempo estimado para a regularização das dívidas em atraso, afora 6% que precisariam de tempo superior a 60 dias; e 38%, que afirmaram costume em resolver a situação entre 31 e 60 dias.


gow banner p20