Política

Política

Socorro Neri recebe produtores rurais para um café da manhã

A prefeita Socorro Neri recebeu nesta sexta-feira, 27, produtores rurais dos polos agroflorestais e cinturão verde de Rio Branco para um café da manhã.

Durante o encontro, foi apresentado aos trabalhadores o troféu do Prêmio Cidades Sustentáveis que a Prefeitura de Rio Branco conquistou no último dia 18, em São Paulo, na categoria Redução das Desigualdades, cidades médias e grandes, com o Programa Feiras Livres da Agricultura Familiar.

A premiação foi realizada durante a 2ª Conferência Internacional Cidades Sustentáveis e o 3º Encontro da Plataforma Global Cidades Sustentáveis (GPSC) desenvolvida pelo Programa Cidades Sustentáveis e Oxfam Brasil.

No auditório da Prefeitura, antes do café ser servido, foi exibido um vídeo sobre o programa. A prefeita Socorro Neri agradeceu a presença dos produtores e destacou que a premiação nacional do programa não é apenas o reconhecimento de uma política pública desenvolvida pela gestão municipal desde 2005, mas sobretudo a valorização dos produtores e produtoras familiares de Rio Branco. Socorro Neri também disse que sua gestão vai se empenhar ainda mais para que novos investimentos possam ser realizados no programa das feiras livres.

“Nós reconhecemos o muito que ainda tem que ser feito para continuarmos avançando. Há a necessidade de mais assistência técnica, de melhores condições dos ramais para o escoamento da produção e organizar melhor as feiras livres. Mas eu não tenho dúvida de que a validação dessa premiação nacional nos ajudará inclusive a captar recursos para revitalizar o programa e estimular ainda mais os produtores”, destacou a prefeita.

Para o secretário de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Econômico, Paulo Braña, o programa das feiras é um trabalho que deu certo, tem resultados sociais, ambientais e dá dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras rurais. “Essa é a premiação de um conjunto de mãos. É um prêmio que vem num boa hora, num momento em que o Brasil vive muitos problemas e discute sobre a Amazônia. Nós da gestão da prefeita Socorro Neri trabalhamos com a sustentabilidade, incentivamos o uso racional dos recursos naturais, que são limitados, não incentivamos o uso do fogo e nem a derrubada. É um conjunto de coisas que fez com que a Prefeitura fosse premiada nacionalmente”.

Seu Josimar Camilo dos Santos, do Polo Agroflorestal Gerado Fleming, distante cerca de 20 quilômetros do centro de Rio Branco, produz, principalmente, banana e polpa de cupuaçu em sua propriedade. De acordo com ele, antes do programa das feiras livres, ele recebia dos atravessadores R$ 1,25 ou, ‘num dia bom’, no máximo R$ 2,00 pelo quilo da polpa. Hoje, ele comercializa sua produção por R$ 6,00 o quilo na feira do Conjunto Adalberto Sena. “Melhorou muito não apenas pra nós que produzimos, mas também para o consumidor que cada vez mais tem se habituado a frequentar as feiras espalhadas pela cidade. Nós oferecemos um produto fresco, de qualidade, e sem a figura do atravessador também melhoramos o preço e negociação direta com nossos clientes, todos ganham”.

“Para o produtor sair de sua propriedade e vir até os locais onde as feiras são realizadas há o esforço e o comprometimento da gestão da Prefeitura de Rio Branco. Para que esse programa possa dar certo é preciso o incentivo, o investimento e toda uma infraestrutura e organização, e é exatamente assim que acontece. Nós temos o apoio da Prefeitura com assistência técnica, com os insumos até a estrutura da feira. Esse é um reconhecimento da gestão da prefeita Socorro Neri, que deu continuidade e vai reforçar o programa, e o reconhecimento de centenas de produtores familiares de Rio Branco”, destacou a presidente do Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais do Acre (STTR), Fátima Maciel.

A 3ª edição do Prêmio Cidades Sustentáveis recebeu 114 inscrições de boas práticas municipais, políticas inovadoras e bem-sucedidas na redução das desigualdades. Foram inscritos projetos e ações públicas de 61 municípios, distribuídos por 15 Estados de todo o Brasil. Além da categoria Desigualdade Econômica, com foco em gênero e raça, também foram premiados programas na categoria de Acesso à Serviços (Saúde, Educação e Infraestrutura); e Acessibilidade. A Prefeitura de Rio Branco também concorreu nessas categorias com o Programas Cuidar Mais Mulher e Criança, e Programa Cultura de Paz, respectivamente.

“É renda, é poder consumir alimentos produzidos aqui a um preço justo para quem produz e para quem compra. A agricultura familiar é uma cadeia econômica importantíssima que precisa e merece todo o nosso respeito”, disse o líder da prefeita na Câmara, vereador Rodrigo Forneck.

Sobre o Programa Feiras Livres

O Programa de Feiras Livres da Agricultura Familiar contempla atualmente 42 feiras livres, uma feira temática (Feira do Peixe e Agricultura Familiar/Semana Santa), e três feiras permanentes em mercados municipais distribuídas em 27 pontos da cidade. Cerca de 700 famílias são beneficiadas pelo programa e conseguem ter uma renda média de três salários mínimos mensais. A atividade possibilitou que essas mesmas famílias tivessem acesso a várias outras políticas públicas, como crédito para implantação de sistemas de produção; Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR); Programas de Aquisição de Alimentos (PAAs); Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); além de proporcionar a comprovação formal de atividade produtiva da mulher rural, o que garante direitos previdenciários.

 


gow banner p20