Política

Política

Sargento Cadmiel foca na infraestrutura de Feijó e no combate à violência no Estado

Quando assumiu o mandato em fevereiro passado, o ainda desconhecido deputado Sargento Cadmiel Bomfim (PSDB) deixou claro que trabalharia por todos os municípios

mas que daria uma atenção especial a Feijó, a cidade onde nasceu e cresceu no seio da igreja Assembleia de Deus, que tem seu pai como vice-presidente.

Com 38 anos de idade, 19 deles na Polícia Militar, Sargento Cadmiel vem demonstrando que, muito além dos discursos, é um parlamentar de ação. Para honrar a seus compromissos com o eleitorado da cidade natal passou a frequentar o gabinete da diretoria do Deracre, pois entende que Feijó precisa, antes de tudo, de melhoria nos ramais para poder escoar sua produção. Também detectou que o Hospital Geral de Feijó precisava de reforma e de aquisição de um veículo de apoio e de mais uma ambulância.

A partir destas constatações, Sargento Cadmiel passou a cobrar soluções em seus pronunciamentos na tribuna da Aleac, mas também foi cobrar pessoalmente na Secretaria Estadual de Saúde. E fez pressão constante junto ao Deracre, principalmente para a ampliação do Ramal Nove de Agosto até a margem do rio Jurupari para ligar Feijó ao município amazonense do Envira.

Os resultados de suas cobranças na tribuna e nas movimentações pelos gabinetes foram conhecidos no dia 15 de agosto quando o governador Gladson Cameli esteve em Feijó para anunciar investimentos de R$ 600 mil na reforma do Hospital Geral, a doação do veículo de apoio reivindicado pela direção e o início de estudos para ampliação do Ramal Nove de Agosto. As demandas mais importantes levadas pelo deputado ao governador estavam sendo atendidas.

Segurança Pública

Mas, além de lutar pela melhoria da infraestrutura de seu município, o deputado pauta seu mandato em ações de combate à violência que vem assustando a população por conta da guerra entre facções criminosas em todo o Estado.

Tendo construído sua carreira profissional nos quadros da Polícia Militar, Sargento Cadmiel detém conhecimentos suficientes para traçar estratégias de segurança, uma vez que atuou na linha de frente do combate à criminalidade.

Para estancar a violência em médio prazo, o deputado recomenda o aumento de oferta de vagas em colégios militares, como o Tiradentes. “Nestas instituições se trabalha desde cedo a disciplina e a distância das drogas”, argumentou.

Como paliativo, para reduzir a onda de violência através de policiamento ostensivo, Sargento Cadmiel recomenda a intensificação da fiscalização das fronteiras pela Polícia Federal e pelo Exército.

De acordo com o parlamentar, está errada a tática de fechar as fronteiras do Alto Acre, pois o grosso da droga que entra no Estado vem pelo Vale do Juruá. “Enquanto entra um quilo de droga por Brasiléia ou Assis Brasil, entram toneladas pelas matas e rios de Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima. Se realmente queremos combater o tráfico de drogas, então é, principalmente, por lá que se deve atuar”, disse.

Ao fazer estas observações, Sargento Cadmiel demonstra que está exercendo seu mandato conforme prometeu ao assumir em fevereiro. “A defesa da família e a segurança serão minhas bandeiras de luta, mas também vou priorizar a luta pelo desenvolvimento do agronegócio no Estado”, informou.

“Espero ajudar a população de meu Estado e o governo para que faça a melhor administração de sua história”, disse, ressaltando que apesar de pertencer à base de apoio, não vai votar a favor de projetos que possam trazer prejuízos. “Nós temos que defender a população que nos colocou aqui, especialmente os mais carentes e necessitados”, observou.


gow banner p20