Política

Política

Governador garante Plano de Cargos, Carreiras e Salários a engenheiros

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, anunciou nesta terça-feira, 27, que o projeto

para aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da classe dos engenheiros já tramita no Gabinete Civil e deverá ser remetido para aprovação na Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac) assim que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que limita gastos com pessoal na administração pública sob o risco de, em caso contrário, o gestor incorrer em improbidade administrativa.

“Esse compromisso que eu assumi, eu vou cumprir. Entendo que todas as categorias, a exemplo dos engenheiros, merecem ser valorizadas. E o PCCS será levado para a Assembleia assim que houver condições para tal com base na LRF”, disse o governador, que também é engenheiro.

No Acre, apesar de apenas 2,6 mil engenheiros estarem regulares com o Sindicato dos Engenheiros do Estado do Acre (Senge), estima-se que registrados na instituição estejam cinco mil profissionais. O PCCS deve contemplar todas as categorias que vão desde os de infraestrutura, aos engenheiros ambientais, de produção e do agronegócio.

O Encontro da Engenharia no Acre aconteceu no auditório da Secretaria Estadual de Produção e de Agronegócios (Sepa), e contou com a presença do presidente da Federação Nacional dos Engenheiros, Murilo Pinheiro. Ele elogiou a forma como o governador Gladson Cameli trata os colegas engenheiros, sobretudo, “porque o governador é também um engenheiro e sabedor dos anseios da categoria e dos esforços desses profissionais pelo engrandecimento do estado”.

“Não tenho dúvidas que o Acre sairá na frente dos demais estados do país, valorizando essa categoria tão essencial para o desenvolvimento do estado. Acredito que o estado ainda crescerá muito com rota comercial para o oceano Pacífico e isso demanda os serviços do engenheiro. Ele é muito importante nesse papel de engrandecimento do estado”, salientou Pinheiro.

Aos presentes, o governador traçou um diagnóstico do que a sua administração vem fazendo para alinhar o estado com o agronegócio em obediência à legislação ambiental e afirmou que pediu um levantamento criterioso da administração pública, incluindo a solicitação de informações minuciosas sobre processos licitatórios e de outras modalidades de compra da gestão passada, que eventualmente, estejam ainda em aberto.

Esses dados devem ser repassados pelo Tribunal de Contas do Estado do Acre, pela Controladoria Geral do Estado, pela Controladoria Geral da União e até pela Polícia Federal.

Para Tião Fonseca, presidente do Senge, o governador demonstra sensibilidade com os profissionais dos quais ele também faz parte. “O governador, antes de ser também engenheiro, é amigo desses profissionais, e, sem dúvidas, não vai medir esforços para sancionar um plano à altura dos que todos merecem”, frisou Fonseca.

Participaram do evento, a presidente do Conselho Regional de Engenharia do Estado do Acre, Carminha Pinheiro, o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Acre, Assuero Veronez, o presidente interino da Federação das Indústrias do Acre, João Paulo Pereira, além do deputado estadual José Bestene e do diretor de produção da Sepa, Nilson Bayma.

Agência Notícias do Acre


gow banner p20