Política

Política

Justiça cassa Ilderlei Cordeiro por tentar comprar candidatura de vereador durante eleições

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, teve o diploma cassado, nesta quinta-feira (11), por ter

tentar comprar a candidatura de um vereador da cidade durante as eleições de 2016.

A polêmica envolveu o chefe de gabinete do executivo em Cruzeiro do Sul, Mario Neto, e um dirigente do PSDB, Edson de Paula, e tomou mais proporções depois da divulgação de um áudio.

A denúncia, na época, foi feita pelo candidato a vereador Clebisson Freire, que disse que recebeu proposta de trabalho do dirigente do PSDB e também receberia uma quantia de R$ 5 mil oferecida pelo prefeito do município na época, Vagner Sales.

A decisão foi publicada no diário da Justiça Eleitoral desta quinta e é referente a uma denúncia feita pelo Ministério Público do Acre (MP-AC). Além do prefeito, o vice-prefeito, José de Souza Lima, também foi cassado.

A decisão ainda cabe recurso e Ilderlei Cordeiro disse que confia na Justiça, está em paz, e que vai recorrer da decisão.

“Recorro no mandato. A decisão da Justiça é de cassação do diploma, não diz que tenho que deixar o cargo imediatamente. Então, os nossos advogados estão trabalhando no recurso e nós estamos em paz, porque temos um ano, cinco meses e pelo menos 19 dias para trabalhar muito pela nossa cidade”, disse.

Além do prefeito, a Justiça também determinou que o ex-prefeito Vagner Sales, Edson de Paula e Mário Vieira Neto fiquem inelegíveis por oito anos.

“Por fim, nos termos do artigo 224, § 3º, do Código Eleitoral, independentemente do número de votos anulados, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em pleito majoritário acarreta a realização de novas eleições”, finaliza o juiz Erik da Fonseca Farhat, juiz eleitoral substituto da 4ª Zona.


gow banner p20