Política

Política

Major Rocha pede ação da Receita Federal para situação de risco em Epitaciolândia

Uma comitiva composta pelo vice-governador Major Rocha, deputada Federal Mara Rocha, o prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores,

a vice-governadora do Estado do Pando (Bolívia) Paola Terrazas Justiniano, e o representante do governo do Estado do Acre em Brasília, Ricardo França, se reuniram com o secretário especial da Receita Federal do Brasil, Marcos Cintra Albuquerque para pedir uma solução emergencial para a situação de risco que acontece no município de Epitaciolândia.

Epitaciolândia, na fronteira com a Bolívia, vive hoje um clima de medo constante devido ao acúmulo de caminhões tanques transportando gasolina e álcool, e carretas com botijões de gás, no pátio improvisado pela prefeitura.

A Receita Federal só atende 60 veículos por dia na passagem para a Bolívia (com carga) e 60 veículos vindos da Bolívia que entram no Brasil, descarregados que retornam às origens.

Hoje, o pátio improvisado (dentro da cidade) para o estacionamento dos caminhões e carretas que não conseguem passagem no mesmo dia, tem uma lotação média de 120 veículos, sendo 50% desses com carga de combustíveis, que permanecem, em média, três dias para poder atravessar.

A maior parte dos veículos carregados com combustíveis e gás são provenientes do Peru e fazem o trajeto entrando por Assis Brasil e saindo para a Bolívia por Epitaciolândia.

Governadora de Pando

A vice-governadora do Pando, Paola Terrazas, disse ao secretário da Receita Federal, que a Bolívia tem se preocupado também com a possibilidade de uma catástrofe e que seu governo está providenciando a abertura de uma estrada através do estado de Madre de Dios para agilizar o tráfego, o que encurtará também a distância em aproximadamente 210 quilômetros.

O vice-governador Major Wherles Rocha pediu ao secretário Especial da Receita Federal, Marcos Cintra, que, em caráter emergencial, seja determinada uma equipe móvel para auxiliar a equipe fixa, desafogando o tráfego dos veículos na cidade.

Marcos Cintra disse que a Receita tem o maior interesse em resolver a situação e determinou à equipe de técnicos presentes à reunião que busquem os meios necessários o mais rápido possível, tendo em vista a gravidade do assunto.

O governador Gladson Cameli encaminhou ofício ao secretário da Receita Federal, reiterando os pedidos da comitiva e se colocando à disposição da Receita para o que for necessário e estiver ao alcance do governo estadual possa ser feito.

Agência Notícias do Acre


gow banner p20