Polícia

Polícia

Justiça manda soltar garçom preso em operação de combate à venda ilegal de anabolizantes

Após quase dois meses preso, a Justiça do Acre mandou soltar o garçom Wendhel Rodrigues

, investigado em uma operação de combate à venda ilegal de anabolizantes. O garçom precisa cumprir algumas medidas cautelares e vai usar tornozeleira eletrônica.

Rodrigues foi preso no dia 9 de julho em frente a uma agência dos Correios, em Rio Branco, quando buscava uma caixa de anabolizantes.

Além do garçom, a Polícia Civil do Acre também prendeu o médico Giovanni Casseb, que seria sócio de Rodrigues e, segundo as investigações, receitava anabolizantes para os pacientes. Casseb ficou seis dias preso.

A Justiça concedeu a soltura do garçom durante sessão extraordinária desta segunda, na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC). Ao G1, o advogado dele, Armyson Lee, disse que entrou com um habeas corpus para soltar o cliente.

“Foi uma vitória e um julgamento justo porque até hoje não chegou a denúncia. Não existe um laudo preliminar feito pela Agência Nacional de Vigilância [Anvisa], que é importante, que diz se realmente aqueles produtos são realmente ilegais”, complementou.

Rodrigues não pode sair à noite quando estiver de folga do trabalho, precisa comparecer em juízo, não pode se aproximar do médico Giovanni Casseb e fica sob monitoração eletrônica.

Portal G1/AC


gow banner p20