Polícia

Polícia

Desembargador manda soltar médico preso em operação de combate à venda de anabolizantes

A Justiça do Acre determinou, na quinta-feira (25), a soltura do médico Giovanni Casseb, preso temporariamente no último

dia 19 de julho durante um desdobramento da operação de combate à venda ilegal anabolizantes da Polícia Civil. A decisão é do desembargador Samoel Evangelista, da Câmara Criminal.

Ao G1, a advogada do médico, Larissa Salomão Montilha Miguéis, informou ontem pela manhã que Casseb aguardava os trâmites burocráticos, ou seja, a liberação do alvará de soltura para sair do presídio.

“Alegamos que não estavam presentes os requisitos autorizadores da prisão temporária. Que o nosso cliente preenche todos os requisitos legais para responder a esse processo em liberdade. Que o Inquérito Policial não tem lastro probatório para justificar essa medida cautelar extrema (prisão). E também não tem lastro para incriminar nosso cliente”, disse a advogada sobre o pedido de habeas corpus.

Proibido de deixar a cidade

Na decisão, o desembargador concedeu a medida liminar de habeas corpus ao médico, substituindo a prisão temporária por medidas cautelares. Entre as medidas estão o comparecimento e a proibição de sair de Rio Branco sem autorização judicial.

Além disso, Casseb está proibido de manter contato, por qualquer meio, com Wendhel da Silva Rodrigues, também preso na operação, e com testemunhas.

“Agora nós trabalharemos para comprovar a ausência de ligação do Dr. Giovanni com os fatos narrados pela autoridade policial”, afirmou Larissa.

Portal G1/AC


gow banner p20