Polícia

Polícia

Acusados de matar fazendeiro em Brasileia são presos; populares tentam invadir delegacia para linchá-los

O juiz Gustavo Sirena, titular da Vara Criminal da Comarca de Brasileia, determinou a prisão preventiva e a transferência

para Rio Branco dos envolvidos num caso de latrocínio ocorrido no município da noite de domingo, quando quatro acusados invadiram uma fazenda e mataram o proprietário Raimundo Nonato Pessoa, de 55 anos, unicamente para roubar. Populares em Brasileia se revoltaram e tentaram invadir a delegacia de polícia, onde o grupo estava preso, para linchar os acusados.

A prisão dos acusados - Islomar Geronimo de Lima, Weliton Fernandes Filho, Vanderson Felipe Marcelo Santana e Cleberson Alves Moreira – foi pedida pelo promotor de Justiça Ocimar Silva Sales Júnior. As demais pessoas que estavam na fazenda foram amarradas pela quadrilha, sendo que uma delas foi alvejada e encontra-se internada. Eles levaram duas caminhonetes e dinheiro. Um menor também teve participação no crime.

“Os delitos revelam gravidade ímpar e ensejadora de clamor público, especialmente em razão das ações praticadas pelos acusados fomentar outros crimes graves. Denota-se dos autos que o ajuste prévio e orquestrado da ação que resultou no brutal homicídio da vítima Raimundo Nonato Pessoa, alvejada, ressalte-se, com arma de grosso calibre, o que demonstra extrema periculosidade na ação praticada pelo grupo”, comentou o promotor.

No pedido de prisão, o MPAC lembrou que um dos envolvidos, Islomar Geronimo de Lima, havia sido preso recentemente por integrar facção criminosa. Weliton Fernandes Filho, que também possui antecedentes criminais, foi o mentor intelectual da ação criminosa.

Já Vanderson se deslocou de Rio Branco com a finalidade específica de praticar crimes na região e foi o autor do disparo de arma de fogo calibre 12 que matou a vítima.


gow banner p20