Economia

Economia

Desenrolando: Clubes de pontos valem a pena?

Nas últimas colunas nós conversamos aqui sobre como tirar a viagem dos sonhos do papel, certo?

A gente aprendeu que é possível acumular pontos para trocar por milhas de várias formas como, por exemplo, concentrando todos os gastos usuais no cartão de crédito e também fazendo compras online através dos sites parceiros dos programas de fidelidade para acelerar ainda mais esse acúmulo.

Até aí deu uma clareada nas ideias? Eu espero que sim, porque na edição de hoje vamos falar sobre mais uma forma de acúmulo muito interessante que são os Clubes de pontos que os programas de fidelidade especialmente das companhias aéreas têm. 

Se você está lendo esta coluna na versão impressa do jornal, provavelmente mora no Acre e sabe que, neste momento, só temos acesso a duas companhias aéreas que são a Latam e a Gol, embora também seja interessante incluir a Azul devido à proximidade com Porto Velho/RO e também a previsão de retorno da companhia às operações no Acre. 

Os clubes de pontos funcionam basicamente assim: o cliente adere ao clube escolhido, paga uma taxa mensal ou anual e recebe mensalmente uma quantidade de milhas. Dessa forma, mesmo que você não viaje com frequência ou faça compras de parceiros dos programas, a cada mês a quantidade de milhas contratadas caíra automaticamente na sua conta. 

Os planos dos clubes variam de programa para programa, mas em geral, eles são divididos entre 1.000 milhas e 10 mil milhas. A Multiplus, por exemplo, oferece três planos para seus clientes que são os clubes 1.000 (R$ 42,90), 5.000 (R$ 179,90) e 10.000 (R$ 369,90). Nos dois últimos, as milhas não expiram nunca, já no caso do primeiro plano, as milhas tem validade de 36 meses. 

Já na Smiles, os clubes são divididos entre 1.000, 2.000, 5.000, 10.000, cujos valores variam de R$ 42,00, R$ 78,00, R$ 162,00, R$ 219,00, R$ 299,00, respectivamente. Além do recém lançado clube de 20 mil, pelo qual você paga R$ 729 ao mês com muitas vantagens, entre elas se tornar cliente Diamante, a categoria máxima do programa Smiles, que dá direito a vários benefícios, inclusive a emissão de um bilhete anual gratuito para um acompanhante - o que é muito legal.

Já no caso do Tudo Azul, os planos são de 1.000, 3.000, 5.000, 10.000 e 20.000 milhas por mês, e as taxas são as menores entre os programas. Olha só: R$ R$ 35,00, R$ 105,00, R$ 155,00, R$ 315,00 e R$ 675,00, respectivamente.

Além das companhias aéreas, tem também o Clube Livelo, que é um dos programas mais populares do país devido a sua grande rede de parceiros. Na Livelo os clubes são divididos entre 1.000, 3.000, 7.000 e 20.000 mil pontos e o valor do investimento varia entre R$ 41,90 é R$ 799,00.

Como são muito a detalhes, não dá para colocar tudo aqui, mas é importante dizer que cada clube tem seus benefícios e vale a pena dar uma olhada nos sites de cada um para tirar todas as suas dúvidas e ponderar se faz sentido para você. Já estamos quase no final de 2019 e para a minha realidade, vale a pena fazer parte dos clubes, porque fim de ano é uma época em que há muitas promoções com bônus de transferência de pontos, mas que sempre são maiores para assinantes dos clubes. Por isso, para mim faz sentido ter. Mas é importante você mergulhar mais no assunto para avaliar, combinado? 

Boa semana e até a próxima coluna Desenrolando!


gow banner p20