Economia

Economia

Qual a hora certa para trocar os pneus de um carro?

O carro é composto por uma série de sistemas que funcionam de forma interdependente. Para dar a partida é preciso que os componentes acionem o motor, para sair do lugar é preciso que a caixa de marcha seja acionada e, o mais importante, para trafegar é preciso que os pneus estejam em bom estado.

Não adianta você procurar por uma lista de carros econômicos usados, se o veículo não estiver em bom estado, o primeiro quesito que apresenta alteração é o consumo de combustível. Vários são os itens que afetam a eficiência energética, entre eles e principalmente os pneus.

Entre tantos problemas que o desgaste nessa peça fundamental causa, ele torna o carro menos econômico e causa desgastes severos em outros diversos sistemas do veículo. Por isso, é sempre importante saber qual é a hora certa de trocar os pneus.

Afinal, você sabe qual é esse momento ideal para substituição dessa peça? Confira algumas informações importantes sobre o tema e não seja surpreendido pelos pneus do seu carro! Vamos lá!

Analise com frequência os desgastes

Não importa se você tem na garagem um Hb20 ou uma Ferrari, os dois veículos precisam de cuidados especiais com os pneus!

Todo pneu sofre com o desgaste, mesmo que o carro seja pouco utilizado, o fator tempo também estraga esse item. Por sua composição a base de borracha, o calor do atrito com o asfalto vai consumindo o pneu, por isso desgasta a peça.

Um pneu novo conta com sulcos, pelinhos, drenos e covas, é possível verificar todas essas características quando o carro está na concessionária, zero quilômetro. A função desses itens é aumentar a aderência, estabilidade e trazer mais eficiência ao pneu.

Ao longo do tempo, com os quilômetros percorridos, os sulcos começam a desaparecer e os pelinhos se desgastam ao ponto de sair completamente da borracha do pneu.

Quando o pneu começa a ficar liso, o chamado careca, é porque perdeu as cavidades e não tem mais a aderência necessária para estabilizar o carro. Essa é a hora de fazer a substituição da peça, mas claro, não é preciso que tudo desapareça, não deixe que o sulco do pneu seja menor que 5 centímetros.

Calibre sempre os pneus

Não descuide nesse quesito, o cuidado regular com a calibragem diminui o desgaste e mantém os pneus sempre em dia. Procure seguir as recomendações da montadora quanto a quantidade e libras que você deve utilizar e as circunstâncias em que ela deve ser alterada.

Um Cobalt usado tem uma calibragem diferente de uma picape, por exemplo. Então, fique atento a cada veículo que você utiliza. Crie uma rotina semanal de verificar a pressão dos pneus e procure locais especializados, já que nem sempre as máquinas de pressão estão devidamente calibradas e isso pode causar erros na hora da calibragem.

Cuide com o prazo de validade

A validade do pneu não é somente uma data específica para troca, mas se deve muito a maneira como o motorista dirige o carro e qual o tipo de terreno que costuma trafegar.

Via de regra, aqueles motoristas com perfil mais agressivo no volante, que utilizam bastante a frenagem brusca, costumam usar de forte aceleração, esses estão promovendo um maior desgaste na peça, ou seja, o pneu terá uma vida útil menor.

O motorista que pratica uma direção mais defensiva, que trafega em velocidades constantes, em terrenos suaves e não costuma fazer frenagens bruscas, causará um menor desgaste no pneu, prolongando a vida útil da peça.

O tipo de terreno também altera o tempo de utilização, já que estradas esburacadas ou de paralelepípedo causam mais estragos no carro. Usar rodovias e ruas em boas condições é a melhor forma de manter os pneus em dia.

Via de regra, a borracha do pneu tem uma vida útil de 5 anos, portanto, dependendo do tipo de utilização do seu veículo, você conseguirá chegar a esse tempo ou precisará fazer a reposição antecipadamente.

Verifique as bolhas e rompimentos

Sempre que você trafegar por asfaltos que apresentem falhas ou problemas graves, verifique se não ocorreu nenhum tipo de bolha ou rompimento na borracha do pneu pelo atrito com o asfalto irregular. Você pode sentir no volante o carro trepidando caso isso aconteça.

Se você identificar esse problema, o indicado é fazer a substituição do pneu o mais rápido possível, já que essas falhas fazem com que o carro perca a estabilidade pela falta de aderência do pneu com o solo.

Quantos pneus trocar?

Essa é uma grande dúvida dos proprietários de veículo, quantos pneus trocar ao mesmo tempo para não causar problemas ao carro. Na prática, o ideal é que os quatro pneus sejam substituídos simultaneamente, para que o veículo tenha estabilidade.

Isso faz com que o desgaste aconteça de forma igual para todos os pneus, diminuindo problemas com relação a alinhamento e geometria.

No entanto, caso não seja possível realizar a troca de todos os pneus, é preciso que a substituição seja feita aos pares. O ideal é que o jogo traseiro seja o mais novo, já que nesse eixo a estabilidade do carro é sustentada, por isso precisa sempre estar em boas condições de uso.

Nunca esqueça do estepe

As vezes nos preocupamos mais com os quatro pneus que utilizamos todos os dias, e muitos motoristas esquecem que existe o estepe. Ao menos quinzenalmente, verifique se a calibragem do pneu está em dia, para que em qualquer emergência, ele possa ser usado sem qualquer problema.

Caso seu carro seja mais antigo e o estepe também já tenha sido usado em outras datas, faça a mesma verificação para esse item. O estepe não pode estar murcho, com bolhas ou algum tipo de rompimento. Não descuide também da validade do pneu, mesmo que ele nunca tenha sido usado, será necessário substitui-lo a cada 5 anos, pelo menos.

Gostou deste texto sobre qual a hora certa de trocar os pneus? Então aproveite e compartilhe estas dicas interessantes com os seus amigos usando as suas redes sociais. Afinal, é sempre importante saber como cuidar dos pneus do carro!


gow banner p20