Economia

Economia

Câmara Técnica do Agronegócio busca apoio da Suframa para melhorar armazenamento de grãos no Acre

O agronegócio é a principal aposta da nova gestão do governo do Estado e de inúmeros produtores locais para que o Acre

consolide avanços significativos no setor produtivo. No entanto, para que essa proposta alcance, de fato, resultados satisfatórios, é necessário toda uma infraestrutura e condições favoráveis para o segmento.

Atenta a todas essas questões, a Câmara Técnica do Agronegócio, ligada ao Fórum Permanente de Desenvolvimento do Estado, tem feito a identificação de dificuldades e oportunidades visando o fortalecimento da produção integrada de agricultura e pecuária. E um dos estudos feitos aponta que a infraestrutura de processamento e armazenagem de grãos existente no Estado é insuficiente para dar suporte ao crescimento projetado da agricultura intensiva dessa matéria-prima.

E o detalhamento desse levantamento foi repassado, na tarde da última terça-feira, 23, ao superintendente adjunto de Operações da Suframa, Luciano Tavares, em reunião na sede da Federação das Indústrias do Acre. O ofício foi entregue pelo coordenador da Câmara Técnica do Agronegócio, Assuero Veronez, que é presidente da Federação de Agricultura e Pecuária (Faeac).

De acordo com Assuero, o Estado precisa trabalhar algumas políticas que deem sustentação a essa transformação que se pretende por meio do agronegócio. “A pecuária avança em tecnologia também com suplementação a pasto, ou seja, precisa de ração para avicultura, suinocultura, piscicultura. Precisamos de grande quantidade de grãos para viabilizar esse negócio”, salientou.

economia 2Ofício foi entregue pelo coordenador da Câmara Técnica do Agronegócio, Assuero Veronez (E), ao superintendente adjunto de Operações da Suframa - Fotos: Assessoria FIEAC

Entretanto, segundo Veronez, um dos maiores gargalos é a questão da armazenagem dos grãos. “Os silos graneleiros que temos são poucos e isso impede a expansão dessa atividade. Precisamos de uma estrutura principal que seja grandiosa. Sem isso, não iremos evoluir. E o ofício que estamos direcionando à Suframa é para fazer um levantamento dessa necessidade, dimensionar o tamanho do silo, produzir um trabalho de viabilidade técnica para que possamos continuar a incentivar a expansão da produção de grãos. Queremos que a Suframa nos ajude destinando recursos para esse estudo de viabilidade para, posteriormente, buscarmos verbas para construção dessa infraestrutura”, explicou.

Ao receber o documento da Câmara Técnica, o superintendente adjunto de Operações da Suframa, Luciano Tavares, garantiu que a instituição pretende ajudar no que for possível. “A Suframa tem a missão de contribuir para o desenvolvimento regional, com geração de emprego e renda. E tudo que as entidades de classe como FIEAC tiverem de projetos e boas ideias para somar, estaremos juntos. Estamos de portas abertas. Iremos analisar essas propostas para colocá-las em prática no que depende da Suframa, e, o que não estiver ao nosso alcance, buscaremos levar adiante também para aprovação e implementação”, assegurou Tavares.

O vice-presidente da FIEAC, João Paulo de Assis Pereira, elogiou a disponibilidade da Suframa em atender às necessidades do setor produtivo acreano. “Agradeço a todos os presentes nesta importante reunião. Temos visto boa vontade, por parte da Suframa, para que nossas demandas sejam solucionadas. Essas ações, pautadas tecnicamente e por pessoas comprometidas, certamente terão os resultados que desejamos”, frisou o empresário.

Também participaram da reunião o coordenador do Fórum Permanente de Desenvolvimento do Acre, Jorge Tomás, a secretária Empreendedorismo e Turismo do Acre, Eliane Sinhasique, além de outras autoridades e empresários de diferentes setores.


gow banner p20