Amazônia

Amazônia

Conheça cinco empresas brasileiras que fazem a diferença no meio ambiente

A sustentabilidade não é mais um discurso isolado entre ecologistas e ambientalistas que protestam ao redor do mundo cobrado autoridades para a preservação do meio ambiente e a preservação do planeta para as gerações futuras.

As medidas socioambientais são pauta também para o mercado e o desenvolvimento de marcas e produtos que atendem um público cada vez mais consciente dos impactos ambientais causados pelas atividades humanas e que escolhe a dedo produtos e serviços eco-friendly para suas vidas.

Não é à toa que grandes nações e corporações injetam milhões em pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos que diminuam ao máximo os danos ao meio ambiente, reduzam a demanda por matérias primas extraídas da natureza, além de adotar tecnologias cada vez menos poluentes e promover uso racional da água e fontes de energia.

A pauta ambiental é legítima e necessária para que as nações possam aliar seu crescimento econômico ao bem-estar da Terra, sua fauna, flora, reservas de água doce e de todos os seus habitantes. Nessa esteira, algumas empresas brasileiras saíram na frente e de destacam quando o assunto é sustentabilidade. Conheça seu trabalho.

Ypioca

Além de trabalhar com um sistema de logística reversa que recupera suas garrafas de vidro, a empresa produtora da famosa aguardente também fez grandes investimentos e inovações na sua gestão de resíduos e aproveitamento energético.

O bagaço da cana-de-açúcar retorna ao processo produtivo para a fabricação de papelão reciclado e também alimenta uma usina que gera energia elétrica para a própria fábrica.

Eco Prime

A Eco Prime desenvolveu tapetes para áreas comerciais externas que atuam como a primeira barreira para a retenção de líquidos e sujidades de estabelecimentos comerciais.

Para isso, desenvolveu fibras a partir da reciclagem de PET: cada metro quadrado de tapete produzido utiliza em média 42 garrafas PET de 500 mL que não são despejadas na natureza. Parte de sua tecnologia também emprega cerca de 20% de borrachas obtidas de pneus reciclados. 

Cataki

Cerca de 90% de todo o material reciclado no Brasil é fruto da atividade de catadores autônomos, que na maioria das vezes trabalham informalmente. Pensando em aproximar esses profissionais de base aos geradores de resíduos, o aplicativo gratuito Cataki, projeto abeto e sem fins lucrativos, mostra na tela do smartphone onde está o catador cadastrado mais próximo e o solicita para a coleta de material.

A iniciativa recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais importantes, como Grand Prix Netexplo 2018 de Inovação Digital na UNESCO, Lixo Zero - Categoria Educação & Conscientização (2018), International Awards for Public Art, da Universidade Batista de Hong Kong (2017), entre outros.

VG Resíduos

A gestão de resíduos sólidos não é uma das tarefas mais simples para as empresas e demanda uma série de medidas, rotinas, ferramentas e documentos para o cumprimento de suas metas e legislações. Pensando nisso, a startup VG Resíduos desenvolveu um software de gestão de resíduos completo para empresas de todos os portes e segmentos.

Uma de suas soluções de destaque é o Mercado de Resíduos, canal em que empresas geradoras podem vender seus descartes para tratadores especializados, gerando receita para ambos, evitando que resíduos sólidos retornem ao meio ambiente.

Banco do Brasil

Líder sustentável no setor bancário, o Banco do Brasil esteve pela quarta vez na lista Global 100 das empresas mais sustentáveis do mundo, dessa vez ocupando a oitava colocação do ranking.

Além de investir R$193 bilhões modelos de negócios e ações sustentáveis, como o Programa Água Brasil, o BB se destacou em seu modelo de Economia Verde, pautado na redução de emissões de carbono, uso eficiente de recursos naturais e melhorias continuadas na inclusão social.


gow banner p20