Amazônia

Amazônia

“Brasil vai se 'Raoni' para resistir à destruição da Amazônia”, diz Perpétua em solidariedade ao cacique

A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) saiu em defesa do Cacique Raoni, líder indígena caiapó, nesta quarta-feira (25).

Raoni foi recebido na Câmara dos Deputados um dia após o Presidente da República, Jair Bolsonaro, tê-lo chamado de “peça de manobra” no discurso que fez durante a Assembleia Geral da ONU.

“Você é um de nós, você é um dos nossos, defensores da Amazônia”, começou a deputada acreana. “Quando o presidente Bolsonaro desrespeita você, ele está fazendo um destrato aos povos indígenas do Brasil inteiro e a todos aqueles que defendem o Brasil”, solidarizou-se Perpétua.

Neste ano, o líder indígena foi recebido pelo Papa Francisco e pelo presidente francês, Emmanuel Macron. Apesar da luta internacionalmente reconhecida de Raoni, Bolsonaro a reduziu ao chama-la de “monopólio” e falou sobre a sua representação. “A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros. Muitas vezes alguns desses líderes, como o Cacique Raoni, são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia”, disse em seu discurso.

Ao lado de Raoni, Perpétua falou das lutas e projetos dos que defendem a soberania e história do Brasil. “É sempre muito bom quando a gente te vê pelo mundo inteiro representando o Brasil. Hoje, temos dois projetos claros: um é daqueles que defendem o Brasil, que defendem a Amazônia e o Brasil soberano. O outro está no Palácio [do Planalto] e é o de quem comanda e coordena a destruição da Amazônia”, rebateu a deputada.

Em um trocadilho com o nome do cacique e o verbo “reunir”, a parlamentar alertou que é preciso enfrentar a destruição a qual o país está exposto: “A palavra de ordem daqui para frente é: Vamos ‘Raoni’ para resistir. Nós precisamos “Raoni” o Brasil para impedir a destruição da Amazônia”, ressaltou Perpétua.


gow banner p20