Amazônia

Amazônia

Rio Acre atinge 2,21 metros na capital e bombeiros não descartam possível crise hídrica

Nível é considerado um dos menores registrados para o dia 16 de julho no período de 2015 a 2019, segundo levantamento do Corpo de Bombeiros

O Rio Acre atingiu a cota de 2,21 metros na capital acreana nesta terça-feira (16), segundo medição do Corpo de Bombeiros. O nível é considerado um dos mais baixos para o dia 16 de julho dos últimos cinco anos (2015 a 2019). Mesmo com o nível considerado baixo para o período, o acumulado de chuvas foi um dos maiores, 26 milímetros.

A menor cota já registrada na data foi em 2016, quando o manancial atingiu 1,82 metro. De acordo com o major Claudio Falcão, do Corpo de Bombeiros, a situação é preocupante por causa do risco de uma possível crise hídrica em Rio Branco.

“Apesar de que nós estamos com 2,21 metros, nesse momento, e nós tivemos o ano de 2016, com 1,82m e 2018, com 2,10m que foram níveis menores do que o de hoje. É preocupante, porque tivemos uma grande quantidade de chuva em 2019 e, mesmo assim, estamos com o nível do rio baixo”, afirma.

Rio pode baixar ainda mais

Falcão explica que até o mês de outubro o nível do Rio Acre pode baixar pelo menos mais 80 centímetros. “A gente pode, sim, ter uma possível crise hídrica, não está descartada. Estamos aí para enfrentar meses de muita dificuldade”.

O major ponderou que o nível do rio era para estar acima de 2,21 metros, já que o volume de chuvas registrado para o período foi um pouco mais elevado do que nos anos anteriores.

“Era para o nível do rio estar um pouco mais elevado, já que a maior média história para esta data nos últimos cinco anos foi de 3,44 metros para o mês de julho”, finalizou.


gow banner p20