Geral

Geral

Prefeitura promove novos talentos, integração e inclusão com Festival da Canção

Quando a primeira candidata da 2ª Etapa do Festival Estudantil da Canção (FEC) começou a cantar na tarde desta sexta-feira

(16), a quadra da Escola Armando Nogueira foi tomada por uma contagiante onda de emoção. Amanda Gabrielli, de 17 anos, superou suas necessidades especiais para subir ao palco e encarar o público ao interpretar a música “Raridade” diante dos jurados.

Sentada a uma cadeira, a aluna do 1º ano da Escola Lourival Sombra soltou a voz e já no primeiro verso ganhou a simpatia e o acompanhamento do coral que se formou no lugar. Mesmo visivelmente nervosa por estar diante daquele desafio, Amanda cantou e encantou.

“Eu estava muito nervosa, mas foi uma experiência muito boa. Foi a primeira vez que cantei assim em público. Gostei muito.”, disse a menina que está acostumada a situações desafiadoras que enfrenta e supera desde o nascimento.

“Ela foi desenganada pelos médicos. Só conseguiu dar o primeiro passo aos sete anos de idade. Agora mais recentemente fez uma cirurgia nas duas pernas e passou três meses engessada, então ela estar aqui hoje é uma grande vitória. Eu tive medo, mas ela é muito corajosa e não desistiu de participar e foi maravilhosa a atitude dela. Ela é a nossa força.”, disse a mãe, Mara Prado. Ela e a avó de Amanda, Adail Prado, eram só orgulho.

A estudante concorre com outros 37 estudantes nesta etapa do festival que está em sua quarta edição, por promoção da Prefeitura de Rio Branco, através da Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil (FGB) e do departamento de políticas públicas para a juventude da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH).

“É muito gratificante ver que os objetivos do Festival estão acontecendo, que são além da descoberta de novos talentos, esta verdadeira integração e valorização das políticas públicas da nossa juventude, na nossa cidade.”, disse a gerente do departamento Temyllis Silva.

Erick Caniso, presidente da FGB, lembrou a importância do envolvimento da juventude na cultura da cidade. “O que temos visto é que as escolas estão se integrando cada vez mais como comunidade e isso é o que a gente quer. E hoje além dos novos talentos que estão se revelando, acabamos de ver como o FEC é inclusivo.”, disse referindo-se à participação de Amanda.

Prestigiando o Festival, o vereador Rodrigo Forneck enalteceu o fato de que um agenda como essa faz com que a juventude de Rio Branco apareça de forma positiva em contraponto a tantas notícias negativas de violência.

“É um processo de promoção da cultura de paz e eu me sinto muito feliz em acompanhar tudo isso porque FEC começou quando eu estava da FGB, junto com diversos parceiros, e agora vejo que continua sendo uma ação importante da Prefeitura da nossa cidade que deu certo de verdade.”, destacou.


gow banner p20