Geral

Geral

Após tragédia no AC, Norte recebe capacitação para atendimento de queimados

Discutir os protocolos e princípios básicos de atendimento com as equipes de saúde que são responsáveis pelo primeiro atendimento de pacientes que sofreram queimaduras.

Este é o objetivo principal do CNNAQ (Curso Nacional de Normatização de Atendimento do Queimado), que está sendo realizado no Acre e reúne cerca de 100 profissionais, incluindo alguns de Rondônia - nesta sexta-feira e sábado, dias 9 e 10. Organizado pela SBQ (Sociedade Brasileira de Queimaduras), em parceria com as Secretarias de Saúde estaduais, o curso foi motivado pelo acidente com o barco no Rio Juruá, no Acre, no mês de junho, quando houve óbitos e registro de queimados graves. Alguns pacientes foram transferidos para outros estados, o que evidenciou a fragilidade para o atendimento de um grande número vítimas em algumas localidades do país.

“O desempenho do atendimento depende do prognóstico e a condução da evolução dos pacientes. Algumas sequelas podem ser evitadas desde que sejam seguidas medidas importantes”, afirma o presidente da SBQ, dr. José Adorno. Segundo ele, a ideia é iniciar uma discussão aprofundada com os especialistas. “Este é um fator determinante para que se tenha melhor evolução no quadro clínico”, reforça.

Equipes das Secretarias de Saúde dos sete estados que compõem a Região Norte foram convidadas a participar do CNNAQ. “Após a tragédia ocorrida, é nossa obrigação otimizar esse conhecimento para atender com eficiência. Estamos orgulhosos e satisfeitos por poder realizar esta multiplicação do conhecimento ao Estado, que será beneficiado em nível multidisciplinar para o primeiro atendimento aos queimados”, comenta a Secretária de Estado de Saúde do Acre, Mônica Feres Kanaan Machado.

A Secretária acredita que as primeiras horas de atendimento, principalmente no queimado grave, serão essenciais para que o período de internação seja menor. “Caso o paciente precise de transferência, ele já sairá daqui com o primeiro atendimento realizado. A ideia ainda é regionalizar e poder atender este paciente sem sair do Norte”, finaliza Mônica.

Relembre o caso

Em 7 de junho, a explosão de um barco no Acre deixou um grande número de vítimas com queimaduras graves, inclusive, óbitos. Como o tratamento de queimados é complexo e exige uma estrutura multiprofissional específica, a SBQ articulou uma mobilização envolvendo a Força Aérea Brasileira, SAMU, Rede integrada do SUS e Gabinete da Presidência foram envolvidos para conseguir a transferência dos pacientes em estado grave para outros estados - Belo Horizonte, Goiânia e Brasília. Por este motivo, a SBQ propôs à Secretaria de Saúde do Acre a estruturação de uma Unidade de Tratamento de Queimaduras na região. O primeiro passo é a capacitação dos profissionais, que está acontecendo até amanhã (10).


gow banner p20