Geral

Geral

Inaugurado pelo governo, novo Pronto-Socorro irá ampliar oferta de saúde pública em Rio Branco

Em cerimônia simples, porém cheia de significado para a população, governador afirma que seu coração continuará ecoando

pelos quatro cantos desse estado para vencer os desafios

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, protagonizou um dos discursos mais emocionados que já foram feitos, nestes pouco mais de oito meses de mandato, ao colocar em funcionamento uma obra que há muito era prometida para a população, a verticalização do Novo Pronto Socorro de Rio Branco, na terça-feira, 6, dia que marcou os 117 anos do início da Revolução Acreana.

Após quase dez anos de espera, a população poderá contar com a expansão do Hospital de Urgência e de Emergência de Rio Branco, um compromisso de Gladson Cameli durante a campanha, que era o de abrir o hospital com equipamentos, médicos e a equipe para atender, verdadeiramente, a população.

Cameli deu o tom do seu governo ao destacar que a Saúde ainda está longe da ideal, mas que ações como essas são a prova de que a nova administração estadual está focada em cuidar das pessoas.

“O nosso sacrifício não termina aqui. Pelo contrário, ele começa hoje. E as imagens dos corredores cheios de pessoas sofrendo com dores não veremos mais”, destacou o governador, visivelmente emocionado, arrancando aplausos efusivos da população, que compareceu ao ato de entrega.

“O meu coração continuará ecoando pelos quatro cantos desse estado para vencer os desafios ainda não totalmente vencidos. E não suporto que me digam que ‘não dá’, quando dá sim. E a prova está aí”, ressaltou o chefe do Executivo acreano.

Cameli disse entender que a “Saúde ainda precisa melhorar muito para chegar ao que desejamos, mas essa é uma prova de que estamos trabalhando sério para resolver os problemas”.

geral 6“Não veremos mais as imagens de pessoas sofrendo nos corredores”, diz Gladson Cameli, ao entregar obra do Novo Pronto Socorro - Fotos: Secom

Ao colocar em funcionamento a unidade, promessa feita nos programas eleitorais de 2018 e cumprida em apenas sete meses de mandato, o governo prova que o descaso com a população era um dos fatores pelos quais o governo anterior passou uma década com as obras paralisadas.

O governador Gladson Cameli fez ainda uma deferência especial a todos as pessoas que possibilitaram que a obras fossem entregues em tempo, sobretudo, os operários mais humildes, “aqueles que estavam lá na massa do cimento e os que trabalharam na transferência dos pacientes com muito carinho e atenção”.

Participaram da cerimônia o representante do Ministério da Saúde, Weber Carlos, a secretária de Estado da Saúde, Mônica Feres Kanaan, o secretário de Estado da Casa Civil, José Ribamar Trindade, o secretário de Relações Políticas e Institucionais do Governo do Estado, Alysson Bestene, e o secretário de Obras e Infraestrutura, Thiago Caetano.

Estiveram presentes ainda os senadores Mailza Gomes e Sérgio Petecão, o deputado Nicolau Junior, presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Acre, a procuradora-geral do Ministério Público do Estado do Acre, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues e o diretor-geral do Hospital de Urgência e Emergência, Welber Lima.

Solenidade simples, mas permeada de emoção

Foi uma cerimônia simples e silenciosa até na cascata pirotécnica e nos fogos de artifícios, especialmente adaptados para não fazer barulho aos pacientes que já estão acomodados nos cinco novos andares do Novo Pronto Socorro – o 6º é o heliponto.

Em seguida, enfermeiros, técnicos e o corpo médico do hospital puderam falar do sentimento de gratidão pelo novo espaço. Daniel Gustavo da Silva, enfermeiro no Pronto Socorro há doze anos, fez menção à modernidade incorporada no espaço, que também oferece comodidade para os profissionais em saúde trabalharem com eficiência.

“É um momento emocionante porque esperávamos por ele há muito tempo. E conseguimos, graças a Deus, transferir o corpo de enfermeiros para cuidarmos das pessoas num novo ambiente, muito mais moderno e agradável. Por isso, a nossa gratidão”, frisou Gustavo da Silva.

Para o diretor-geral do Hospital de Urgência e Emergência, Welber Lima, a estrofe do hino acreano, “em que menciona a ‘nobreza, a constância e o valor’ é representada na entrega do Novo Pronto Socorro pelo novo governo”.

“O sentimento é de união e de orgulho de ser acreano, tendo um governo que realmente teve a sensibilidade de valorizar as pessoas mais humildes, aquelas que precisam da Saúde pública com qualidade”, destacou Lima.

geral 7Após quase dez anos de espera, a população poderá contar com a expansão do Hospital de Urgência e de Emergência de Rio Branco

Entenda como funciona o Novo Pronto Socorro

O novo hospital tem 119 novos leitos em cinco andares, e um heliponto no sexto pavimento. Iniciada há nove anos a um custo de R$ 20,1 milhões, a obra do novo Pronto Socorro sofreu inúmeras interrupções, sobretudo por erros estruturais graves que tiveram de ser reparados neste governo Gladson Cameli.

Uma das principais facilidades será o heliponto, no 6º andar. O serviço aéreo já permitiu o resgate de pessoas acidentadas em áreas mais remotas do estado. O local é fundamental para os pacientes com transferência imediata aos leitos de UTI [unidade de terapia intensiva] instalados ligeiramente abaixo do ponto de pouso, no 5º pavimento.

Neste andar estão dez UTIs, sendo duas de isolamentos, que poderão servir para pacientes queimados, por exemplo. Outros 109 leitos estão distribuídos pelo segundo, terceiro e quarto andares, permitindo que pacientes atendidos pelas diversas especialidades tenham um dos espaços mais moderno de acolhimento hospitalar da Amazônia.

As mudanças também passam pela ampliação do estacionamento e pela demolição de alas que vão se tornar obsoletas, já que vão funcionar no novo prédio. Entre elas está a do velho setor de atenção a pessoas com transtornos mentais e que têm necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas.

O número de leitos distribuídos por pavimentos

2º andar – Possui 39 leitos, onde funcionarão a clínica cirúrgica ‘B’, sendo três leitos destinados a crianças pós-cirurgiadas. É neste andar também que 36 leitos serão destinados para cirurgias ortopédicas;

3º andar – Também com 39 leitos, será neste pavimento que funcionará a clínica cirúrgica ‘A’. Neste andar, três leitos serão destinados ao tratamento de pessoas queimadas. A exemplo do 2º, neste aqui há ainda três leitos para crianças pós-cirurgiadas, sobrando 33 leitos para a cirurgia geral.

4º andar – Com 31 leitos, será neste andar que funcionarão 14 leitos de clínica médica masculina, outros dois de isolamento para homens, além de 13 leitos de clínica médica feminina com dois leitos de isolamento para mulheres.

5º andar – Conta com dez leitos de UTI, sendo dois para pacientes que precisam de isolamento. Ali, funcionarão provisoriamente quatro leitos da unidade de dor torácica e quatro leitos pós-cirúrgicos.

O que disseram as autoridades

“Uma assistência diferenciada, valorizando os nossos servidores e sempre de braços abertos para acolher o cidadão no momento mais frágil de sua vida, é a nossa missão”

Mônica Feres Kanaan - Secretária de Estado da Saúde

“Com determinação, muito trabalho e a sensibilidade de se colocar no lugar dos outros, das pessoas que mais precisam ser atendidas com dignidade, conseguimos chegar até aqui. E isso nos deixa felizes porque o nosso sentimento é o de equidade, de que todos somos iguais perante a Deus e perante à Saúde”

Alysson Bestene - Secretário de Relações Políticas e Institucionais do Governo do Estado

“A Saúde grita por melhorias e hoje o governador Gladson Cameli entrega essa obra com zelo e carinho. A nossa bancada em Brasília não vai medir esforços para auxiliar o governo no que for preciso para continuar melhorando esse setor tão essencial”

Mailza Gomes - Senadora da República

“A entrega desta obra tem uma simbologia muito grande, porque havia um fato preocupante. O mundo [na Saúde] estava se acabando e o governo passado dizendo que estava tudo bem. Que estava tudo certo. E o povo sofrendo. Mas vejam vocês, que vergonha deixar a população sofrer por dez anos, até que chegou o Gladson e consertou o que precisava”

Sérgio Petecão - Senador da República

“O Ministério da Saúde está à disposição do Governo do Acre em todos os aspectos. E parabenizamos o governador Gladson e sua gestão por terem corrido atrás dos recursos para que esta obra fosse retomada. Também deixamos nossa equipe do Acre no que for preciso”

Weber Carlos - Representante do Ministério da Saúde

Agência Notícias do Acre


gow banner p20