Geral

Geral

Tratamentos estéticos caseiros podem ser um perigo para a saúde

Todos os dias somos bombardeados por inúmeras “soluções rápidas, baratas e milagrosas” para praticamente qualquer problema.

Em um rápido passeio pelo Youtube, por exemplo, é possível encontrar conteúdos ensinando praticamente tudo a qualquer pessoa.

Mas, dentro do universo do faça-você-mesmo, as coisas podem se tornar perigosas caso as orientações não venham de especialistas, principalmente no amplo menu de truques de beleza.

São muitos os tutoriais e receitas para embelezar os cabelos e a pele disponíveis na internet. No geral, esses truques caseiros são aparentemente inofensivos e financeiramente acessíveis, já que alguns deles até propõem misturas de ingredientes naturais. Mas, na prática, nem sempre esses procedimentos são adequados e podem causar riscos para a saúde, além de arrependimento com o resultado final.

Veja o que evitar e sempre consulte um profissional esteticista, cabeleireiro ou médico dermatologista antes de começar qualquer tipo de tratamento ou transformação por conta própria. Respeitar o tempo indicado nas embalagens também é essencial para evitar danos.

Depilação

Até mesmo os produtos comerciais indicados para uso caseiro podem trazer sérios problemas, principalmente antes de um teste de alergia ou quando não são utilizados de maneira correta.

A psicóloga Maíra Gutiérrez (31), de Guarulhos (SP), aplicou um depilador químico no buço, seguindo as orientações do fabricante e, mesmo assim, sentiu os efeitos da queimadura química na pele acima dos lábios. “Senti ardência e, quando retirei o produto, havia uma queimadura. Ficou dolorido e escuro, tive de hidratar bastante. Até hoje a pele é sensível até à cera, então acabo removendo os pelos mecanicamente”.

O caso do consultor de TI Bruno Martins (34), de São Paulo (SP), foi ainda mais grave. “Comprei um creme depilatório e o usei na virilha. O certo seria deixar o produto agir pois dois minutos, mas acabei deixando por dez, o que causou queimaduras muito intensas. Sentia o tecido grudar na pele sobre as feridas e tive de tomar remédios e utilizar pomadas para aliviar a dor e cicatrizar a região. Foi horrível”, conta.

Clareamento dos cabelos

Não é raro que muitas pessoas mudem a cor dos cabelos em casa, mas o resultado nem sempre pode ser o que se esperava. A assessora de imprensa Karina Rossi (34), também de São Paulo (SP), adora mudar o visual com frequência, mas praticamente perdeu os cabelos quando exagerou na descoloração. “Meu cabelo estava loiro e decidi pintar de preto. Não deu dois meses e me bateu a vontade de usar o cabelo vermelho fantasia e tive de descolorir. Daí voltei para o preto e decidi ficar loira novamente. Foi quando praticamente todo meu cabelo teve partição química (quebra dos fios) e tive de raspá-lo com a máquina 4. Pesei na mão”, admite Rossi.

Muitos descolorantes contém amoníaco em sua composição, ativo químico responsável pela despigmentação dos fios, e causam a abertura das cutículas capilares. Esse tipo de produto pode causar alergias e só deve ser usado por profissionais.

Clareadores de pele

Até mesmo ingredientes naturais podem trazer sérios riscos quando utilizados de maneira incorreta. A produtora cultural paulistana Renata de Oliveira (27) cuida muito da pele, mas agora prefere não utilizar produtos sem orientação. “Uma vez fiz uma mistura de bicarbonato de sódio com limão para clarear manchas de espinhas no rosto. Era noite, não saí no sol, e mesmo assim senti a pele queimar. Tive de tratar as queimaduras com babosa.”, conta.

O limão e outras frutas ácidas contêm uma substância chamada bergapteno, que é capaz de absorver grandes quantidades de radiação solar que acabam queimando e inflamando a pele, resultando em manchas escuras.

Preenchimento labial

Com a crescente tendência dos lábios mais carnudos, muitos produtos de uso caseiro estão prometendo o aumento do volume da boca. Esses aparelhos promovem uma sucção nos lábios, provocando, literalmente, seu inchaço. Em declaração ao jornal britânico Metro, Pordiis Kjartansdottir, cirurgiã plástica, alertou sobre os perigos da técnica, já que o sangue se acumula na região e para de circular, deixando os lábios roxos e doloridos. A forma mais segura para se fazer um preenchimento labial é com injeções de ácido hialurônico realizadas por um cirurgião plástico especializado em simetria facial.

Microagulhamento

Com a promessa de revitalizar a pele e acabar com as rugas, flacidez do rosto e até marcas de acne, o microagulhamento é uma técnica em que pequenas agulhas perfuram levemente a derme para ativar a produção natural de colágeno.

Por se tratar de um procedimento de alto custo, muitas pessoas estão se arriscando a fazer o tratamento em casa com um aparelho chamado dermaroller. Aqui os riscos de infecções sérias são altos, além de queimaduras e cicatrizes, já que a pressão das agulhas e sua espessura podem não ser adequadas à pele.

Aplicar ácido acetilsalicílico na pele e cabelos

Muitos dermatologistas receitam o ácido acetilsalicílico para shampoos manipulados e cremes para tratamento de manchas e espinhas, o que vem levando muitas pessoas a amassar comprimidos analgéicos (que são feitos com o mesmo composto químico) e aplicar diretamente na pele do rosto ou misturá-la ao shampoo.

Além de poder não causar efeito nenhum, já que o ácido do comprimido e dos produtos e loções dermatológicas são processados de modo diferente, a prática pode causar alergias, queimaduras e manchas irreversíveis na pele.


gow banner p20