Geral

Geral

Pai de médico preso deve ir à Justiça contra o que considera abusos de delegado

O delegado Pedro Rezende, titular da Delegacia de Repressão à Entorpecentes (DRE) e responsável pela prisão

em flagrante do médico Giovanni Casseb pela acusação de comércio ilegal de anabolizantes e asteroides, deve ser processado e criminalmente acusado de extrapolar suas funções em busca de promoção pessoal através da imprensa. “Esse sensacionalismo está além dos limites”, disse o pai do médico, Atalídio Bady Casseb, em sua página na rede social do Facebook, ao pedir socorro ao secretário de Segurança Pública, coronel Paulo Cézar Santos, para que o delegado tenha comedimento em relação a um processo que deveria tramitar em segredo de Justiça. Casseb, o pai, é que deve processar o delegado.

Para Bady Casseb, as seguidas entrevistas do delegado Pedro Rezende a respeito da detenção de Giovanni Casseb, há uma semana, ultrapassaram “todos os limites da legalidade”. Com uma nova apreensão na cidade de anabolizantes, o caso do médico Casseb voltou à tona e, ainda que as investigações não tenham sido concluídas, o delegado Pedro Rezende atribuiu o novo carregamento ao acusado. “Essa notícia publicada extrapolou tudo que se espera de alguém que tem responsabilidades para apurar, com isenção, um delito. Chega de abusos”, diz o pai Atalídio Casseb.

De acordo com a censura do pai e advogado, parece haver uma articulação para denegrir a imagem e a profissão do médico. “Esse processo é segredo de Justiça, ou articulação para denegrir a imagem e a profissão do médico? Já que está colocando na mídia, por que não diz quem fez a encomenda e quem pagou esses produtos? Um absurdo que deve ser imediatamente questionado pelas autoridades do Judiciário.”, afirmou Casseb.

Procurado pela reportagem, o delegado Pedro Rezende não foi encontrado. Na Delegacia de Repressão à Entorpecente (DRE), foi informado que ele se encontrava em missão e não tinha hora para voltar.


gow banner p20