Geral

Geral

No Acre, maioria dos casos de hepatite é do tipo B

No próximo sábado, 28, é comemorado em todo país, o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), mais de 500 mil pessoas tem hepatite C e não sabem. No Acre, segundo levantamento feito pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), por meio da Divisão de Infecções Sexualmente Transmissíveis (DISTs), quase 10 mil pacientes então em tratamento no Serviço de Assistência Especializada (SAE).

Neste mês, é realizada a campanha “Julho Amarelo”, que visa conscientizar sobre a importância da prevenção, do diagnóstico e do tratamento das hepatites virais. O Estado é uma área endêmica da doença, principalmente em Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Sena Madureira. A maioria dos casos é de hepatite B (3,9 mil pacientes), hepatites B e delta (1, 3 mil) e hepatite C (4,4 mil).

O diagnóstico precoce, através do exame conhecido como ‘teste rápido’, é disponibilizado nas unidades públicas de saúde. O MS estima que existam quase dois milhões de brasileiros portadores de hepatites virais, sendo 1,7 milhões portadores do vírus da hepatite C e 756 mil portadores do vírus da hepatite B.

Sobre a doença

A hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Em alguns casos, são doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas.

As hepatites virais são inflamações causadas por vírus que são classificados por letras do alfabeto em A, B, C, D (Delta) e E. No Brasil, mais de 70% (23.070) dos óbitos por hepatites virais são decorrentes da Hepatite C, seguido da Hepatite B (21,8%) e A (1,7%).


gow banner p20