Geral

Geral

Sesc realiza a terceira edição do Projeto Arte da Palavra com Francisco Gregório Filho

O Serviço Social do Comércio no Acre (Sesc/AC) promove a terceira edição do projeto Arte

da Palavra – Rede Sesc de Leitura “Usina: Ler e Contar / Contar e Ler - As Narrativas e as Práticas Leitoras”, de 22 a 26 de julho, no Sesc Centro, com o ministrante Francisco Gregório Filho. As inscrições vão até 22 de julho.

O projeto do Sesc foi iniciado esta semana e vai percorrer, até dezembro deste ano, 93 municípios, reunindo 84 artistas, entre escritores, poetas, rappers (discurso rítmico com rimas e poesia), contadores de histórias, que vão dialogar com o público durante bate-papos, oficinas e apresentações poéticas. Todas as atividades são abertas à população e gratuitas.

Lançado em 2017, o Arte da Palavra tem a finalidade de destacar a literatura nacional, o Arte da Palavra se divide em três circuitos. O primeiro envolve os autores e é voltado para a divulgação de escritores. O segundo trata das oralidades e reúne contadores de histórias, saraus e apresentações que mesclam poesia com outras manifestações artísticas. O terceiro circuito abrange a criação literária e será composto por oficinas variadas, com o objetivo de exercitar a prática da escrita em suas diferentes manifestações e criar leitores com maior bagagem cultural.

Sobre o escritor

Francisco Gregório Filho nasceu em Rio Branco, no Acre. Reconhecido contador de histórias, Francisco tem no seu repertório obras que procuram dar conta das muitas histórias vividas e escutadas pelo Brasil a fora.

É autor do livro Ler e Contar, contar e ler – caderno de histórias (Letra Capital), mesmo título da oficina que promove por todo o Brasil para ensinar o ofício da contação de histórias

Formado em artes cênicas pela UNIRIO, atuou como ator e diretor. Foi gestor de programas e projetos culturais nas áreas de música, radio e teatro. Na década de 1990 começou a se dedicar às questões da leitura, tendo sido um dos organizadores do Programa Nacional de Incentivo à Leitura, implantado em 1992, na Biblioteca Nacional (1992 a 1996). Desde então desenvolve oficinas de formação de contadores de histórias para educadores sociais, estudantes e profissionais de diferentes áreas.

Lembranças Amorosas, publicado pela Global, Difícil Passagem, editado pela Santa Clara, e Dona Baratinha e Outras Histórias, lançado pela Rocco, refletem em parte esse repertório.


gow banner p20