Geral

Geral

Ifac é a 14ª instituição federal mais eficiente do Brasil

O Instituto Federal do Acre (Ifac) é a 14ª instituição mais eficiente dentre os 184 órgãos e entidades federais existentes no país.

O dado, que foi divulgado pelo Ministério da Economia (ME), através da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital (SEDGG), faz parte do 1º Raio-X da Administração Pública Federal Direta, Autárquica e Fundacional.

O documento, que irá integrar o relatório nacional que estará disponível para a comunidade no mês de agosto, apresenta os principais indicadores de Gestão da Administração dos órgãos e entidades federais, como também conta com informações sobre custeio administrativo, patrimônio da união, pessoal, cargos e funções, serviços compartilhados e transformação digital. Os dados, que foram coletados entre o período de janeiro a maio deste ano, são referentes ao exercício de 2018.

De acordo com o levantamento, o Ifac executou 99,4% do orçamento de custeio administrativo, durante o ano de 2018, o que resultou na aplicação de R$ 11.746.645,90 em toda a instituição. Além disso, o Instituto Federal do Acre também aumentou em 13,4% a execução do orçamento de custeio em relação ao ano de 2017.

Conforme explica a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, o resultado obtido pela instituição é reflexo de um trabalho pautado pelo planejamento, que tem sido foco desde o início da gestão em 2014.

“Ser a 14ª instituição do país em um ranking que avalia os 184 órgãos e entidades federais, é motivo de muito orgulho. Este resultado é reflexo de um trabalho eficiente e planejado que, ao longo dos últimos quatro anos, tem sido desenvolvido na instituição e em conjunto com todos os servidores. Nesses últimos anos melhoramos o nosso Instituto em qualidade e eficiência, principalmente por conta do planejamento e por uma ação de envolvimentos de todos os setores que compõem o Ifac. Todo esse trabalho nos deu suporte também para que pudéssemos ampliar nossa estrutura”, destacou a reitora da Ifac.

Conforme explica Rosana Cavalcante dos Santos, os cortes orçamentários têm sido realizados junto à instituição de forma consecutiva. De acordo com ela, enquanto em 2015 os valores de custeio e investimento somavam aproximadamente R$ 17 milhões, e a instituição contava com cerca de 300 servidores e dois mil estudantes, no ano passado, ambos recursos somaram pouco mais que R$ 14 milhões.

“O fato é que mesmo com o orçamento da instituição apresentando queda, conseguimos trabalhar de forma planejada e, principalmente, ampliar a nossa oferta de matrícula, aumentar a quantidade de estudantes, o quadro de servidores e também a nossa estrutura física. Hoje, contamos com cerca de sete mil alunos e mais de 760 técnicos administrativos e docentes trabalhando nos seis campi e unidades da Reitoria”, afirmou Rosana Cavalcante dos Santos.

Ações

Dentre as ações que contribuíram para que o Ifac alcançasse a 14ª posição no ranking nacional estão a criação da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Prodin) em 2017, além da execução dos Planos de Desenvolvimento Institucional (PDI) e elaboração do Plano de Desenvolvimento Orçamentário (PDO).

Responsável pela Prodin, o pró-reitor Ubiracy da Silva Dantas explica ainda que a partir de 2016, com início da elaboração do Planejamento Estratégico, foi possível compreender melhor como as ações planejadas auxiliaram a instituição, como também foi possível perceber a necessidade de segregação das funções da Pró-Reitoria de Administração (Proad) em relação ao planejamento orçamentário.

“Foi a partir de 2017 que implementamos as funções de planejamento orçamentário para a Prodin e de execução orçamentária para Proad. Com isso, ficou muito mais claro e executável o trabalho na instituição. Em 2018, consolidamos essa prática do planejamento estratégico e planejamento orçamentário. Prova disso é o resultado obtido pelo Ifac e apresentado no ranking do Ministério da Economia. A próxima fase, que também vai contribuir para uma melhor eficiência administrativa, será a integração do planejamento estratégico e do orçamento”, ressaltou Ubiracy Dantas.

Outras atividades que também fomentaram a qualidade no trabalho administrativo do Ifac foram as revisões em contratos, nas ações de gestão e de fluxos administrativos da instituição, além da capacitação de servidores para atuarem de forma qualificada no que se diz respeito aos processos de aquisição de bens e contratação de serviços, trabalho este desenvolvido, atualmente, pela Pró-Reitoria de Administração (Proad).

“Nos preparamos para que pudéssemos viver este momento. Através de uma gestão planejada e focada em um trabalho prezando a qualidade, eficiência e transparência, somado a um corpo técnico comprometido, o Ifac alcançou a 14ª posição dentre os 184 órgãos e entidades que integram a administração pública federal. Estes são os principais fatores que levaram a administração do Instituto Federal do Acre a ter um destaque tão relevante em âmbito nacional”, afirmou o pró-reitor de Administração, José Claudemir Alencar do Nascimento.

Conforme documento encaminhado pelo Ministério da Economia, a expectativa é de que as informações de todos os órgãos e entidades federais sejam reunidas em um Boletim Periódico, que será divulgado para a comunidade até o dia 30 de agosto.


gow banner p20