Esportes

Esportes

Morre em São Paulo acreano mestre de taekwondo que lutava contra tumor no cérebro

O esporte acreano está de luto. O mestre acreano de taekwondo Walison Silva, 32 anos, que lutava contra um tumor no cérebro

, faleceu na terça-feira (30), no A.C. Camargo Cancer Center, Hospital do Câncer, em São Paulo. A informação foi confirmada ao GloboEsporte.com pelo atleta Philip Izidório, aluno do desportista, na manhã desta quarta.

– Pelo que estou sabendo foi uma pneumonia que ele pegou. Teve que ir pra UTI ser internado, depois disso teve uma piora e teve que ser entubado. Não estava mais conseguindo respirar sozinho, estava com a ajuda de aparelhos, e infelizmente veio a óbito – relata.

Walison Silva estava em tratamento com radioterapia e quimioterapia na capital paulista. Ele foi submetido a uma biópsia no mês de junho. O tumor foi descoberto em maio. Philip comentou sobre como a partida precoce do mestre e amigo foi recebida.

– Essas notícias sempre chegam de uma maneira que a gente não esperava. O cara teve uma vida sempre ativa, nunca teve vida de festas, bebidas, foi sempre um cara saudável. Foi um baque pra nós por esse motivo que ele sempre foi um cara ativo e a gente esperava a recuperação boa dele, pelo fato dele ser atleta, responder bem aos tratamentos. Mas, infelizmente, essa doença é traiçoeira. Com certeza, ele fez de tudo para sobreviver, lutou até o final – afirma.

–A última palavra que ele disse para esposa dele foi para levar ele para casa. Infelizmente, a gente não conseguiu. O que resta agora é prestar essa última homenagem e só Deus vai dizer, com o tempo, como é que a gente vai ficar – comentou Izidório.

O aluno diz que o falecimento do mestre deixa uma indefinição sobre o futuro na vida de todos, do esporte ao ambiente familiar

– Na verdade, não sei como vai ser. Me classifiquei agora para o Grand Slam no Rio de Janeiro, mas não sei. Está todo mundo perdido ainda. A gente não sabe o que vai fazer. Equipe, família amigos.

Philip Izidório ressalta ainda que o taekwondo acreano perde uma das principais referências e dos grandes responsáveis pela evolução da modalidade no estado.

– É um cara que sempre estava procurando estudar. Era formado em educação física, completou bacharelado agora. Ele e o mestre Leddinho viajaram para o Rio de Janeiro, à época foram com a cara e com a coragem, dormiram em academia lá para pegar técnicas novas para trazer para a gente. E a partir daí a gente começou a ter esses resultados importantes, até com atleta na seleção brasileira. O taekwondo do Acre perde, o taekwondo do Brasil perde porque ele era um excelente técnico. Estava sendo muito visado pelo comitê olímpico. Infelizmente é uma perda de um profissional que não vai ter volta – afirma.

– O taekwondo vai ter bastante dificuldade com essa perda do Walison porque era um cara que procurava sempre trazer novidade, estudava, ia atrás, inteligente. Os nossos resultados dependiam muito dele, pela experiência e inteligência dele. Conseguia passar isso bem e infelizmente a gente vai perder muito – finaliza.

O corpo de Walison Silva estava previsto para chegar em Rio Branco na madrugada desta quinta-feira. O velório será realizado no Sesc Bosque, na capital acreana. O sepultamento será durante a tarde. O local ainda não foi confirmado.

Globoesporte.com/ac


gow banner p20