Esportes

    Com uma dúvida, técnico Som dá o tom para estreia: “Ir pra cima pra ganhar o jogo”

    Prestes a fazer a primeira aparição como treinador no cenário nacional, conduzido um clube que também vai debutar em uma competição nacional

    , Edson Maria, o Som, tem apenas uma dúvida para definir o 11 do Humaitá que vai iniciar a partida contra o Nacional-AM, nesta quarta-feira (24), jogo de ida da primeira fase da Copa Verde. O treinador ainda não sabe se vai poder contar com o meia-atacante Bruno, que não teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até a publicação desta reportagem.

    Som comandou o coletivo de apronto do Tourão de Porto Acre na Arena da Floresta, palco da partida, em Rio Branco (AC), e na noite desta segunda-feira. Nesta terça, o elenco faz um trabalho leve no Juventus, também na capital acreana, fechando a preparação para a partida.

    Caso Bruno não seja regularizado a tempo, a tendência é que o experiente Mandin ocupe a vaga no meio-campo. O provável time titular deve ser formado por: Marcão, Jojó, Richard, Sandro, Gilberto, Gabriel, Bruno (Mandin), Helson, Fernando, Cristiano e Matheus.

    O treinador lembra que o momento é especial para todos que estão participando do projeto, mesmo diante de todas as dificuldades.

    – Esse jogo envolve muita coisa. Primeiro: tanto do clube como minha, primeira participação em competição nacional. Segundo: todos os clubes que estão participando de competições nacionais, Rio Branco-AC, Galvez e Atlético-AC, decepcionaram. Como eu tive um bom desempenho no Vasco-AC durante o campeonato (Acreano), tem muita gente depositando essa confiança no trabalho. Esse jogo envolve todos esses aspectos – afirma.

    – Tem todo esse contexto que a gente tem que analisar e em cima disso que a gente vai buscar fazer o melhor. Dentro do que trabalhamos, do que nós planejamos, dentro do que foi possível fazer. Não tivemos ajuda de nada e nem de ninguém, do setor público ou privado, apesar de representar o estado, mas são situações que estamos colocando como um motivo a mais pra sair com um resultado positivo – completa.

    Som ganhou a oportunidade de conduzir o Humaitá após se destacar no comando do Vasco-AC no Campeonato Acreano. O Cruz-Maltino terminou em sexto lugar na classificação geral e chegou às seminais do segundo turno do estadual. O clube não disputava uma semifinal há mais de uma década. O treinador diz que os trabalhos são em momentos completamente diferentes.

    – No Vasco-AC a gente tinha tempo pra treinar, tinha mais de jogo pra fazer avaliação. Não dá pra comparar o trabalho porque é um campeonato de 180 minutos, dois jogos. A gente não pode se desesperar no primeiro jogo que sabe que vai ter o segundo jogo. A gente tem que aprender a jogar esse tipo de competição e como é a primeira vamos ter que aprender com os nossos próprios erros, procurando não erra.

    Sobre a postura que o Humaitá deve adotar nesta quarta-feira, ele não se intimida. A ordem é buscar a vitória atacando o rival.

    – A ideia é nossa é ir pra cima pra ganhar o jogo. Tanto é que vamos com três atacantes. A ideia é fazer um resultado bom pra ir um pouco mais tranquilo pro jogo da volta – finaliza.

    Humaitá e Nacional-AM jogam nesta quarta, a partir das 21h (de Brasília), na Arena da Floresta. A partida de volta está marcada para o dia 2 de agosto, no mesmo horário, na Arena da Amazônia, em Manaus (AM). Quem se classificar vai enfrentar o Paysandu na segunda fase.

    Globoesporte.com/ac

    Image
    Image