Cultura

Cultura

Cia de Teatro Expressão apresenta peça de Maria Clara Machado no Teatrão

Ansiosa e desacreditada, Ângela deve viver um dia de aventura capaz de mudar seu destino. Esse é um breve resumo da personagem principal do espetáculo “A Bruxinha que era Boa”, que ocupa o palco do Teatro Plácido de Castro neste domingo (15), com sessões às 16h e 18h.

A montagem da Cia de Teatro Expressão foi adaptada da obra da dramaturga Maria Clara Machado, sucesso de público escrito no Brasil de 1958.

Caso reprove num exame nada convencional, a protagonista corre o risco de acabar presa na temida Torre de Piche. Até há uma desculpa oficial para justificar tamanho rigor, mas a verdade é que a Escola de Maldades da Floresta pretende punir os jovens que se negam a praticar o que aprenderam nas aulas. É uma cilada.

Para que o plano não levante suspeita, quem se sair melhor na prova recebe uma vassoura a jato, que é o sonho de consumo da classe. Mas, o significado do prêmio é bem diferente para a bruxinha. É a possibilidade de redenção diante das críticas que ouviu durante o treinamento. Muito mais do que isso, é também a garantia de se libertar do castigo.

Em meio ao perigo, eis que surge um novo personagem no caminho. O lenhador Pedrinho consegue enxergar a luz de bondade nos olhos de Ângela, logo no primeiro encontro, e decide se aliar para enfrentarem juntos a terrível energia do grande Ruindade Superior – vilão que está por trás de toda a perseguição.

“Pedrinho é um rapaz que não julga a bruxinha pelas habilidades, mas pelo o que ela realmente é. A peça evidencia a importância de uma amizade sincera nas adversidades e questiona valores para que a gente nunca deixe estar do lado certo na construção de um mundo melhor”, explica Jocilene Barroso, diretora da Cia de Teatro Expressão.

“É uma programação bem família e que mostra o talento de contar histórias de atores de diferentes gerações. Essa é a única sessão do mês de setembro, mas voltaremos no dia 14 de outubro, às 15h, para mais uma apresentação no Teatro de Arena do Sesc, no Centro, como parte da nona edição do Aldeia Caiçuma das Artes”. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada).


gow banner p20