Panorama Nacional

Panorama Nacional

Vox: Lula é melhor presidente da história até entre eleitores de Bolsonaro

Pesquisa Vox Populi divulgada nesta sexta-feira 30, que aponta crescimento na rejeição a Jair Bolsonaro

para 40%, revela também que a aprovação de governo do ex-presidente Lula continua sendo a mais positiva entre todos os presidentes, até entre eleitores do atual presidente.

Comparando o governo atual e os anteriores, para 62% das pessoas o governo Lula foi aquele em que tiveram “melhores condições de vida: emprego, maior renda, menor inflação, etc.” Apenas 5% consideram que Bolsonaro proporciona melhores condições de vida.

Segundo a pesquisa, Lula é considerado o melhor, por esse critério, até entre eleitores de Bolsonaro (32% contra 16% que dizem que o melhor governo é o atual).

Para 50%, Lula é o melhor presidente que o país já teve. Seu governo foi positivo para 62%, regular para 23% e negativo para apenas 13%.

A Vox perguntou qual o sentimento “como pessoa” em relação a Lula, Bolsonaro e FHC. 30% disseram “gostar muito” de Lula, 11% de Bolsonaro e 5% de FHC. 23% disseram gostar “um pouco” de Lula, 20% de Bolsonaro e 18% de FHC. 22% “não gostam nem desgostam”de Lula, 24% de Bolsonaro e 38% de FHC.

Os que “não gostam mas não chegam a detestar” Lula são 16%; de Bolsonaro, 23%, e de FHC, 17%. E os que dizem que “detestam, não gostam de jeito nenhum” de Lula são 8%; de Bolsonaro, 21%, e de FHC, 16%.

Em relação à pesquisa de abril, o percentual dos que gostam (muito + um pouco) de Lula como pessoa cresceu de 48% para 53%, o dos que não gostam nem desgostam passou de 26% para 23%, e o dos que não gostam (não chegam a detestar + detestam) permaneceu em 23%.

Os que detestam ou não gostam de Bolsonaro como pessoa saltaram de 28% para 44%, os neutros caíram de 33% para 24% e os que gostam muito ou um pouco passaram de 18% para 30%.

Fonte: Brasil 247

Assessor de líder do PSL na Câmara é preso em operação contra roubo de carga

O assessor do deputado federal e líder do PSL, Delegado Waldir (GO), o também delegado José Maria da Silva, foi preso em operação contra roubo de cargas e lavagem de dinheiro. Após a prisão, o deputado exonerou o assessor.

Ele é acusado de receber propina, em 2014, no valor de R$ 100 mil de um homem que tinha sido preso por envolvimento com roubo e receptação de carga para reaver a mercadoria apreendida.

No gabinete do líder do partido de Bolsonaro, José Maria trabalhava desde 2016 e era responsável por elaborar os projetos de lei do deputado. Em nota, Waldir disse que “a suposta conduta criminosa teria ocorrido quando ele exercia a função de delegado na Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas, no período de 6 de fevereiro de 2013 à 30 de janeiro de 2015”.

Fonte: Brasil 247


gow banner p20