Cidade

Cidade

Projeto SOS Quelônios conta com suporte técnico dos alunos do Instituto de Educação Profissional e Tecnológica

Como parte de suas atividades curriculares, alunos do curso Técnico em Computação Gráfica do Centro de Educação Profissional e Tecnológica (Cept) João de Deus, unidade da rede do Instituto Estadual de Educação Profissional e Tecnológica (Ieptec) em Plácido de Castro,

acompanharam o trabalho desenvolvido pelo projeto SOS Quelônios, pioneiro no Acre na proteção de tracajás e iaçás.

Na ocasião, eles realizaram o registro em imagens da captura de ovos nos bancos de areia do rio Abunã. A intenção é produzir um conteúdo gráfico e audiovisual para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Plácido de Castro, visando à divulgação do projeto e, sobretudo, à conscientização da comunidade sobre a importância da preservação ambiental.

“Com isso, pretende-se agregar parceiros e garantir o repovoamento e a preservação das espécies no rio Abunã, nas cidades de Plácido de Castro e Acrelândia”, disse o coordenador-geral interino do Cept João de Deus, Nésio Mendes.

Segundo Juliana Silva, que integra a equipe administrativa do Cept, foi preciso um olhar sensibilizado dos alunos para fazer o registro de forma profissional.

“É um processo delicado, pois a equipe age fazendo a coleta prévia para depositá-los na sede do projeto, na praia-base, e lá eles ficam até o período da eclosão, que é de aproximadamente noventa dias”, disse.

De acordo com Roberto Kerdy, um dos coordenadores do projeto, a iniciativa surgiu de um antigo sonho de seu irmão, Abraão Kerdy, de atuar na preservação dos tracajás na região. Hoje, o projeto conta com a parceria das prefeituras de Plácido de Castro e Acrelândia, além de empresários locais e o Exército Brasileiro.


gow banner p20